19 Outubro 2014

Escrever...


Escrever é uma catarse para mim. escrevo porque me apetece, escrevo o que sinto, o que vejo ao meu redor, o que me vai na alma, os meus sonhos, as minhas histórias, reais ou não...cabe ao leitor decidir...
Politica? De vez em quando, se me apetece dar uma opinião.
Futebol? NUNCA!!! Não sou fã, nem adepta, embora torça por um clube (não vou dizer qual).
Emoções, sentimentos, sem dúvida, pois fazem parte da VIDA e sem eles, seremos pessoas ocas, sem motivação.
Escrevo à "moda antiga", aqui o novo acordo ortográfico não entra e quem manda no meu blogue sou eu e ponto final.
Escrita solta, escrita poética, poemas, criticas, opiniões...seja o que for, faz parte de mim.
Lê quem quer, opina quem quer e eu publico os comentários que achar que devo publicar, se forem sinceros, respeitosos e estiverem devidamente identificados.
Estarei por aqui, enquanto me apetecer, me der prazer escrever, pois quando se passa por uma doença como o cancro, deixamos de ter "paninhos quentes" com certas coisas.
Escrevo novas e melhores páginas na minha VIDA e posso dizer que sou uma SOBREVIVENTE, que segue em frente na VIDA, com FÉ e ESPERANÇA e que SORRI todos os dias.
Hoje, fui buscar ao baú do Youtube esta música.
Viram o filme? Eu vi!!!
Então, para além da escrita, também a música faz parte dos meus dias e quis partilhar esta relíquia, por isso, vamos lá curtir a música e acima de tudo a VIDA!!!

 

01 Outubro 2014

Descansa em Paz LILI


Hoje, sinto-me abalada com a partida da minha familiar Lili, pois não conseguiu vencer a sua luta contra o cancro da mama.
Foram anos de sofrimento, de luta, de perdas e conquistas e bastou uma única célula cancerígena escapar para onde não devia e o “monstro” alastrou-se para outras partes do corpo.
Mas, ela, como grande Mulher que era, foi à luta, acreditou que era possível vencer, até que o corpo cedeu e não aguentou mais.
Como lidamos com situações destas, quando nós próprios estamos na mesma luta?
Como lidamos com situações destas quando nós próprios conhecemos a pessoa que partiu, que lutou, quando sabemos que neste combate nada é garantido?
Sinto-me triste, não sou pela notícia, mas porque também passei parte do meu dia de hoje no hospital e, apesar de tudo estar a correr bem, fiquei com um enorme hematoma no braço esquerdo (da recolha de sangue para análise) esperei horas pela consulta de Oncologia e saber que uma Lutadora como a Lili, perdeu a batalha da VIDA, deixou-me sem forças.
Claro que não vou desistir de lutar, de ter Esperança e Fé, pois cada caso de cancro da mama é especial e único e tenho a certeza que amanhã ou quando esta tristeza passar, tudo ficará, novamente bem.
Para ti, LILI, a luta terminou, por isso, descansa em PAZ!

10 Setembro 2014

Saudades


(foto de Pedro Teixeira)

Saudades... Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.  
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades... 
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei... Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...  
Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando no futuro... Sinto saudades do futuro, que se idealizado, provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser... 
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei! De quem disse que viria e nem apareceu; de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer. 
Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito! Daqueles que não tiveram como me dizer adeus; de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre! 
Sinto saudades de coisas que tive e de outras que não tive mas quis muito ter! Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram. 
Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes, de casos, de experiências... 
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer! 
Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar! 
Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar, 
Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade. 
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que... não sei onde... para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

 (texto retirado da net/desconheço o autor/a)

Identifico-me, plenamente, com as palavras e sentimentos deste texto, daí o publicar, e, talvez, não conseguisse expressar melhor o que sinto neste momento, mas é tal e qual o que o texto e o/a autor/a escrevem.
Nova fase, novo virar de página, após meses lutando contra o cancro da mama?
Provavelmente, deixará este sentimento, enquanto se escrevem novas páginas, se revê ou projecta novos rumos, novos objectivos e nesse limbo, nesse cruzamento da VIDA, se fazem balanços e se sentem saudades, vazios, nadas, mas, no final…escolhe-se o caminho e nada nos fará desistir ou afastar do caminho que escolhemos, dos Amigos que permanecem, das escolhas que fizemos.

21 Agosto 2014

I Believe


Eu acredito em novos recomeços, em novas oportunidades, sejam elas românticas, financeiras, ou no meu caso, de saúde.
Eu acredito que Deus nos dá todas as oportunidades de recomeçar sempre que precisamos.
Nunca escondi ou neguei que tinha Fé, uma Fé inabalável em Deus e que foi Ele que me amparou e ajudou, ao longo deste processo todo que é o cancro da mama.
Claro que, temos, também que acreditar nos médicos/as que nos estão a ajudar, nas enfermeiras/os, nos tratamentos, por mais dolorosos que sejam seus efeitos secundários e, acreditem que são, mas o caminho, quando iniciado é para percorrer e nunca desistir.
Ficamos sem cabelo, e depois? Ele volta a crescer.
Ficamos sem unhas? Eles voltam a nascer.
Ficamos sem paladar? Ele volta e começamos a sentir o gosto bom dos alimentos.
Temos dores? Há medicação para elas.
Ficamos sem forças? Descansamos.
Mas NUNCA devemos desistir de nós, e mesmo com toda a ajuda à nossa volta, não nos esqueçamos que…é um caminho solitário, porque se não lutarmos por nós, se não acreditarmos, se não tivermos Fé, não adianta a Força que a Família, os Amigos, o pessoal de saúde e os tratamos nos dão.
Eu acreditei em mim, e embora hajam os benditos 5 anos de segurança (como lhe chamam os médicos) neste momento, posso dizer que estou LIVRE para virar a página e escrever novas e boas coisas no livro da VIDA.
Quando se vive uma doença grave como o cancro, perspectivamos a VIDA com novos olhos e damos mais importância às pequenas coisas da VIDA, pois são essas que nos fazem, realmente felizes.
Meu objectivo, a partir de agora, e mais nada…SER FELIZ!!!
Sou LIVRE e acredito que vou SER FELIZ!!!
Por isso…OUSEM SER FELIZES!!!

 

20 Agosto 2014

Burla


Na internet, há bons e maus anunciantes nos sites de vendas.
Há vendedores honestos e vendedores burlões. Já fiz bons negócios online, tanto como compradora, como vendedora, e fi-los sempre, cara a cara, honestamente, pois só fazendo o negócio frente a frente, olhos nos olhos, vendo o que estamos a comprar e o que estamos a vender, nos permite (à partida) não sermos burlados.
 No entanto, há excepções e vou alertar-vos para um negocio de venda de telemóveis e smartphones, no CustoJusto.pt (caso já denunciado ao site) cujos anúncios são uma burla.
É o caso dos anúncios em nome deste Anunciante Manuel Silva que ao contatá-lo com intenção de compra lhes responde um Vitor Pestana com o email vito.pestana@sapo.pt e se ligarem para o numero do anuncio Ligar: 910684968 quem lhes responde é esse senhor Vitor Pestana.
Só entregam em mãos os aparelhos, com dinheiro à vista, sem fatura e garantia.
Sei do caso de alguém que lhes adquiriu um smartphone, através de um desses anúncios (em Abril), o aparelho avariou de repente, passados cerca de 15 dias, entrou em contato com esse senhor (por email), demorou a responder-lhe, enviou, depois, o aparelho (para a suposta assistência técnica) em Maio, e até à data (Agosto), nem dinheiro, nem aparelho.
Não lhe atendem as chamadas, tem outro nº de telemóvel (963193887) mas como já lhe conhecem o seu nº de telemóvel, até lhe desligam as chamadas.
Resolvi, escrever este artigo, a denunciar os anúncios, talvez não adiante nada, mas fica aqui o alerta e quem sabe…chegue a quem de direito e essa pessoa seja ressarcida do que lhe foi roubado e essas pessoas sejam presas, pois há provas da burla.
Estejam atentos, embora hajam vendedores honestos, estejam alerta, a internet permite a comunicação e aproxima as pessoas, mas também é veiculo de muita coisa menos boa.
Cabe a cada um saber o que quer e como usar este veiculo que é a internet.

03 Agosto 2014

27 Julho 2014

Beleza


Que bom que é, quando alguém nos faz sorrir, quando menos esperamos.
Que bom que é, quando alguém nos faz sorrir, quando estamos tristes, quando temos vontade de chorar e de repente...sorrimos.
Pensemos nisso. Vale a pena investir num sorriso, mas acima de tudo, procurar a beleza de alguém, nos sentimentos que essa pessoa tem e acima de tudo...na capacidade que ela tem de nos fazer sorrir :)



E, para descontrair e "abanar o esqueleto" uma musiquinha :)
Acima de tudo, nunca se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

06 Julho 2014

Tristeza

Tristeza é o que a minha alma sente, como uma nuvem negra a invadi-la e a puxa-la para o lado obscuro da vida.

 

08 Junho 2014

Dica do dia

09 Maio 2014

Porque hoje é 6ª feira :)

Está, ainda uma bela tarde de sol, o dia correu bem, fui ao hospital à fisioterapia, antes de sair, desafiei um AMIGO de longa data para irmos almoçar :)
Afinal, a VIDA é para ser vivida, aproveitada, inesperadamente, naquelas alturas sorridentes, naqueles dias plenos de sol e de energia.
Claro que ele não se atreveu a dizer-me que não :)
Combinamos a hora e local e foi mesmo coincidência ou não, pois estava a estacionar o carro e ele a chegar.
Almoçamos, pusemos a conversa em dia e...quando demos conta...a tarde ia a meio.
É assim que eu gosto, do inesperado, da surpresa, da VIDA acontecer e vivermos o momento de Amizade e partilha, sem relógio, sem stress, sem doenças, sem troikas ou impostos, apenas 2 Amigos que se encontram e vivem um momento bonito :)
 Vivam, sorriam, abracem, amem, beijem...e nunca se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

 

21 Abril 2014

Não sei quem sou…

(foto de João Parassu)

Neste emaranhado que tem sido a vida, nesta montanha russa de sucessivos eventos menos bons, perdi-me de mim, desencontrei-me da vida.
Quem sou eu?
Para onde vou?
Que destino me espera?
Todos ralham, todos mandam, todos querem algo, e eu?
Onde fico no meu do ruído, das vozes exaltadas, dos pedidos descabidos, dos desmandos, dos retratos desfocados de uma personagem desfocada que não sou eu, mas que insistem em rever-me nela?
De quem é a vida?
De quem é o destino e o caminho?
A minha mente gira a uma velocidade louca, o meu corpo não responde aos meus apelos e desfalece, cansado de tanto lutar contra os químicos, de tanto remar contra as dores, os desconfortos, as infecções, as insónias e tudo o que é oportunista numa situação de cancro.
Não…grito eu…tão alto que parece que a alma me sai pela boca.
Não posso, não quero perder meu norte, meu rumo, minha força, meu destino.
Não posso perder-me de mim, da VIDA, da luta por mim mesma.
Dos desnortes dos outros nada tenho com isso…estou FARTA…CHEGA!!!
Tenho que retomar meu caminho, meu destino, no silêncio de mim mesma, encontrar o meu rumo, sem os ruídos das vozes exteriores, pois elas nada sabem de mim, da minha alma, do meu querer, porque não querem escutar… E, assim, fico-me em silêncio…preciso de silêncio para me ouvir.
Chega de ruídos perturbadores, vozes gritantes que nada dizem… O caminho está à minha espera, o destino está nas minhas mãos, sem retratos desfocados, sem desmandos, sem vozes irritantes, apenas o silêncio me acompanha, o sol me ilumina, a Fé me aquece o coração e a Esperança em dias melhores me dá forças.
A VIDA vive-se com sonhos e esperança e cada um deve viver a sua com um sorriso, com liberdade e responsabilidade, com entre ajuda, amizade, abraços e solidariedade.

24 Março 2014

Despir o preconceito

(imagem retirada do Google)

Estava, na sala de espera, do Hospital de Dia, à espera da minha vez para a consulta de Oncologia e depois o tratamento, quando comecei a conversar com uma senhora que estava sentada ao meu lado.
Conversa daqui, conversa dali, até que tirei o meu chapéu e deixei a minha carequinha de fora.
De imediato, ela perguntou: - não se importa de mostrar a cabeça sem cabelo?
- Claro que não, é algo que não me incomoda nada e só ando de chapéu ou gorro polar porque está muito frio e quando rapei o cabelo, constipei-me. – respondi eu, segura de mim.
- Admiro a sua coragem. – respondeu a senhora.
- Não é uma questão de coragem, é sim assumirmos quem somos e o que temos de menos nesta altura da doença e, acima de tudo, não deixarmos que o cancro nos defina. Ou seja, eu tenho cancro, mas não sou o cancro.
E, continuei: - o preconceito somos nós e depois são os outros, que olham para nós como se fossemos algo esquisito, “coitadinhos”, porque temos cancro, “coitadinhos” porque não temos cabelo, e isso não pode prender-nos e não deixar que não vivamos. Temos que nos adaptar, passamos uma fase em que não somos tão autónomas, em que sofremos, em que sofremos alterações físicas e emocionais, mas continuamos vivas e acima de tudo, temos a OBRIGAÇÃO de continuar a VIVER, a SORRIR, sem o bendito preconceito.
A senhora sorriu e disse-me que eu devia ser uma mulher muito forte, ao que eu lhe respondi: - nada disso, resolvi apenas brincar com o cancro e prometi a mim mesma que ele não levaria a melhor.
Entretanto, reparo que, umas cadeiras ao lado, uma senhora, atenta à conversa e que até então estava enfiada no seu gorro, resolveu, também ela, assumir a sua careca com todo o orgulho e exibi-la sem preconceito.
No entanto, friso que respeito todas as MULHERES que não conseguem mostrar as suas carecas e não conseguem olhar-se ao espelho e verem-se sem cabelo, pois nem todas somos iguais.
Muitas vezes, nem é por elas, é pelos maridos, companheiros e até pelos filhos.
Mas não se esqueçam que LUTAM por ELAS mesmo e não por quem está ao seu lado, pois por muita força que alguém dê (e é sempre bem vinda) a luta é nossa e é por nós que lutamos e devemos VIVER. NUNCA deixemos de VIVER, ACREDITAR e SORRIR, por mais difíceis que sejam os nossos dias.


Esta, sou eu, careca, no dia em que rapei o cabelo, em Dezembro de 2013.
Assumo a minha careca, assumo que tenho cancro, pois não é ele que define quem eu sou.
Não desisti de VIVER, de SONHAR, de AMAR e SORRIR, porque no dia em que o fizer…MORRI
E…já sabem, nunca se esqueçam de…OUSAR SER FELIZES!!!

23 Março 2014

Blogosfera, redes sociais e aniversário!!!

 
Será que permanecer na blogosfera durante 10 anos é muito tempo?
Na era das redes sociais, em que tanta gente, literalmente, abandonou os seus blogues em prol das ditas redes sociais, porquê pernanecer, em algo que parece ultrapassado?
Questionei-me sobre isso, antes de publicar este texto, e a verdade é que as redes sociais, apesar de serem rápidas e virais, não me permitem escrever como quero, o que quero e quando quero.
Opiniões, dirãos vocês...claro que são opiniões, mas colocar um texto de opinião longo, numa rede social, rapidamente será esquecido, ultrapassado, quiça, não será lido?!!!
Por isso, na minha modesta opinião, de quem, respondeu, á 10 anos, ao desafio, do Ailaife Blog, e criou o Pé de Vento, os blogues, terão, sempre, espaço na blogosfera, enquanto os seus autores quiserem e tiverem prazer em partilhar a sua escrita.
Este modesto espaço, faz, hoje, 10 anos.
A sua autora, por muito tem passado.
E muito tem partilhado com quem a lê e nem sempre comenta, mas isso não lhe interessa.
Escreve porque lhe dá prazer, partilha porque gosta, e só partilha o que lhe interessa partilhar. Escreve no português sem acordo ortográfico, porque o espaço é seu e no seu espaço, faz o que quer e como quer e só entra quem vem por bem.
Tem AMIGOS de longa data que a acompanham nestas lidas, e só não os enumera a todos, porque a sua memória pode traí-la e esquecer alguém, mas eles sabem quem são.
Estará por cá, enquanto lhe apetecer e lhe der prazer esta partilha.
Sejam servidos de uma fatia de bolo, não tenham medo de visitar este cantinho, pois é tão somente uma brisa que sopra do coração.
E, não se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

04 Março 2014

Somos um povo ignorante?!


Em Dezembro de 2013, a dívida atingiu os 213.390 milhões de euros ou 129% do Produto Interno Bruto (PIB).
O rácio da dívida pública em percentagem do PIB tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos e passou de 108,3% em 2011, para 124,1% em 2012 e 129% em 2013.
Eu, que nada percebo destes assuntos e fui buscar estes dados ao Banco de Portugal, questiono-me, perante estes números, se estamos, realmente, melhores, financeiramente e a recuperar a economia do país? Há mais desemprego, emigração, cortes salariais e das pensões insuportáveis, há fome, miséria, gente a dormir na rua porque perdeu suas casas em consequência de ter perdido seu emprego, afinal, como estamos a recuperar?
Somos um povo ignorante, ou não sabemos fazer contas, ou ainda pior, não sabemos “governar” e “esticar” nosso vencimento e nossa pensão para podermos sobreviver o mês todo?
Pagamos a luz, ou pagamos a água? Compramos os medicamentos que precisamos ou os sapatos para o nosso filho?
Já não há dinheiro para o leite e à noite comesse uma sopa e chega, pois é preciso pagar a renda em atraso.
Revolta, sinto revolta, pois somos um povo demasiado pacífico, que se deixa roubar e enganar.
Vejo os seniores sem brilho no olhar, os jovens sem esperança e nós, nem jovens nem seniores…cansados de lutar, cansados de sermos roubados e explorados por este desgoverno, apadrinhado pela mais alta patente do país, que devia defender o povo e não o faz…uma verdadeira vergonha nacional.
O que fazer?
Usar o nosso dever cívico, e já nas próximas eleições europeias, pois a UE também tem a sua quota parte de culpa do que acontece no nosso país e há que ser interventivo e participativo também, no processo europeu.
Entretanto…sorria que…está a ser roubado :)

09 Fevereiro 2014

E eu deixo...


E com isto, não quero dizer que não tenha Esperança, mas sei que seguir em frente é uma certeza :)
E, dancemos, amemos, beijemos, abracemos, curtamos a VIDA no que ela tem de melhor, ao som, desta vez, dos irreverentes The Black Eyed Peas, why not?

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin