18 fevereiro 2018

Velhice Solitária

(foto de João Castela Cravo)

Tentas o equilíbrio
 No peso dos anos passados
 Nos sacos que carregas
 Nas dores que transportas
 Olhos no chão
 Costas curvadas
 Ninguém pode ver
 Ninguém pode saber
 Ninguém pode sentir
 A dor é só tua
 A solidão é só tua
 As lágrimas são só tuas
 E rua abaixo carregas
 O peso da velhice solitária
 Tentando o equilíbrio
 Nos sacos que transportas
 Nas poucas forças que restam
 Olhos no chão
 Lágrimas que correm
 Queres ser invisível
 E tentas o equilíbrio
 Na velhice solitária

 Angelis (12/12/2016)

05 fevereiro 2018

Chegou ao meio da vida...


"Chegou ao meio da vida e sentou-se para tomar um pouco de ar.
Não sabia explicar.
Não era cansaço, nem estava perdida.
Notou-se inteira pela primeira vez em todos esses anos.
Parou ali, entre os dois lados da estrada e ficou observando as margens da sua história, a estrada da vida ficando fininha, calando-se de tão longe que ia.
Estava em paz observando a menina que foi graciosa, cheia de vida.
Estava olhando para si mesma e nem notou.
Ali, naquele instante estava recebendo um presente.
Desembrulhava silenciosamente a sabedoria que tanto pediu para ter mais.
Quando a mulher chega à metade da estrada da vida, começa lentamente a ralentar o passo.
Já notou como tem gente que adora conturbar a própria rotina, alimentar o próprio caos?
Ela não. Não mais. Deixa que passem, deixa que corram, a vida é curta demais para acelerar qualquer coisa.
Ela quer sentir tudo com as pontas dos dedos, ela quer notar o que não viu da primeira vez.
Senhora do seu próprio tempo.
Percebeu, à metade da vida, que caminhou com elegância, que viveu com verdade, que guiou a própria sombra na estrada em direção ao amor.
E como amou! Amor por si, pelos outros, amou em dobro, amou sozinha, amou amar.
A mulher ao centro da vida traz a leveza que os anos teceram, pacientemente.
Escuta bem mais, coloca a doçura à frente das palavras, guarda as pessoas com preciosismo.
Aquela mulher já perdeu pessoas demais.
Ao meio da estrada, ela já não dorme tanto, mas sonha bem mais.
Sonha pelo simples exercício de sonhar.
Sonha porque notou que é o sonho que tempera a vida.
Aprendeu a parar de ficar encarando as linhas do corpo.
Seu espírito teso, seu riso aberto, sua fé gigante não têm rugas, nem celulite, sem encanação. Descobriu que o segredo é prestar atenção no melhor das coisas, nas qualidades das pessoas, nas belas costas que tem e deixá-las ao alcance da vista dos outros.
Sentada ali, ao centro da própria vida, decidiu seguir um pouco mais.
Há mais estrada para caminhar, mais certezas para perder, mais paixão para trilhar.
Não há dádiva maior do que compreender-se, que encontrar conforto para morar em si mesmo, que perdoar-se de dentro pra fora.
Ao centro da vida ela descobriu que a gente não se acaba, a gente vai mesmo é se cabendo, a cada ano um pouco mais.

 - Diego Engenho Novo

21 janeiro 2018

Existe...


Todos temos um lado que é só nosso, que nos reservamos o direito de sermos o que quisermos, como quisermos e onde buscamos o que somos, o que não somos, nos encontramos e nos perdemos...
Quem nunca o fez? Quem nunca experimentou? Se nunca o fizeram, perderam o melhor de vós mesmos e perderam a VIDA interior mais rica e doce da vossa alma e do vosso coração, que vos leva a sorrir, a chorar, a amar, a serem diferentes de todos e serem iguais a todos, sem ninguém perceber que apenas estamos a ser iguais a nós mesmos...
Existe um lado de mim, de cada um de nós que NUNCA devemos mostrar a ninguém!!!

28 dezembro 2017

Alguns conselhos...



Os conselhos para hoje aplicam-se a todos os dias da nossa VIDA e já que se aproxima um novo ano, que sejam essas as nossas resoluções para 2018.
O passado não pode ser mudado, podemos aprender com ele e acima de tudo, podemos e devemos escrever um novo presente e ter a Esperança de um Futuro melhor, mais risonho, mas isso só depende de nós, das nossas decisões, dos caminhos que queremos percorrer, das opções que queremos tomar.
Respeito pelo nosso próximo e o nosso próximo é a nossa Família, os nossos colegas de trabalhos, os nossos Amigos.
Perdão por aqueles que erram contra nós, afinal, são eles que nos mostram o melhor de nós.
Amizade por aqueles que sempre estão ao nosso lado, principalmente nos momentos piores das nossas VIDAS.
Amor por aqueles que caminham ao nosso lado, sem nada pedirem, nada exigirem, apenas caminham porque nos amam e nos aceitam como somos, com qualidades e defeitos.
Pensamento positivo e um sorriso ao levantar da cama todos os dias, alegra a nossa alma e faz-nos enfrentar as durezas da VIDA com uma leveza de alma e uma aceitação que não imaginávamos ter, pois basta um sorriso para iluminar o nosso dia.

E, nunca se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!


13 dezembro 2017

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...