23 junho 2007

Niños de hoy


(clica para aumentar)

Recebido por email

19 junho 2007

Mudança de visual...

Faz sempre bem mudar...e desta vez, fiz uma mudança de visual aqui no Pé de Vento. Uma mudança, com algumas nuances e diferenças.

Algumas, pequenas novidades...O Meu Selo...para quem o quiser levar.

E...se clicarem em "Para ti", na barra lateral, encontrarão o meu Award e o Selo de Destaque, que acham?

Inovar, mudar, premiar...mas sempre com o mesmo objectivo...Ser uma leve brisa que sopra do coração!!!

A responsável por esta mudança é a Ana Scorpio , uma talentosa madeirense, que se dispôs a aturar-me e a construir este bonito template, não acham?

Quem sabe...teremos novidades por aqui!!!!
É só continuarem a passar pelo Pé de Vento e sentirem a brisa refrescante que por aqui passa.

Até lá...ousem ser Felizes e Amem muito!!!

10 junho 2007

Nas sombras...


(foto de Luis Mendonça)

Maria Alice vivia atormentada pelas sombras do seu passado, nem sempre claro, nem sempre correcto.
Agora que tinha conseguido estabilizar sua vida profissional e pessoal, os fantasmas do passado batiam-lhe à porta, com uma violência inusitada.
Que fazer?
Que caminho escolher?
Dizer a verdade? Mas a verdade magoava, destroçada, despedaçava.
Torturada por esses pensamentos obscuros, vivia seus dias, respirava no limbo, abraçada pelas sombras tortuosas, implacáveis que lhe sufocavam o coração e a mente.
Lembrava um longínquo dia, na sua adolescência, em que, não aguentando mais as dores do parto, deixou de lutar contra elas e deu à luz Vitória, uma menina rechonchuda e rosada.
Vendo-se a braços com um bebé, teve que tomar a decisão mais difícil da sua vida. Entregar sua menina para adopção. Mas, já que a carregara 9 meses no ventre, e que não podia criá-la (afinal era uma criança ainda, que completara 15 anos, há poucos dias), o justo seria entregá-la a quem pudesse criá-la e dar-lhe um futuro que ela não podia dar.
Porquê agora?
Porque voltava o passado?
Porque tinha que cruzar o seu caminho com António? E ele ter uma filha chamada Vitória?
Ironias do destino? Partidas sem graça da vida?
Ali, à mesa do restaurante, frente a frente com António e Vitória, o que fazer?



Como acabar esta trama?
Este é o desafio que vos lanço.
O final será decidido por vocês, meus fiéis leitores. Aceitam?
É uma história verídica ou fruto da minha imaginação?
Não se esqueçam que trabalho com crianças e como tal…aqui tudo pode ser verdadeiro ou não.
Comentem, digam de vossa justiça e o final será aquele que for mais inesperado, mais incrível e se aproxime mais da verdade…ou se distancie dela.


angelis

04 junho 2007

Espero-te ao entardecer…




Espero por ti ao entardecer
Naquela hora fugidia
Naquela hora tardia
Espero por ti aqui
Sentada, ansiosa
E tu tardando
Demorando a chegar
O coração em sobressalto
As mãos vazias
Os braços suspensos
Esperando o teu abraço

Espero-te ao entardecer
Na calçada da rua
Ouço ao longe
Teus passos apressados
E o beijo queimando a alma
Sustendo a respiração
Espero por ti
Naquela hora fugidia
Em que o amor fala mais alto
Em que a paixão se solta
E toma conta de nós


angelis
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...