27 julho 2004

Férias




Vou de encontro:
- ao sossego
-à paz e tranquilidade
- à leitura de um bom livro
- ao caderno da minha escrita
- ao esvaziar da mente…ao relaxar do corpo
Vou afinal de férias…
Mas volto…daqui a pouco estou por aqui outra vez…com novos pés-de-vento, com novas ideias.
E quando sentirem uma brisa refrescante em vossas mentes, em vossos corações…sou eu de volta.
Até lá…sejam vocês mesmos…sejam seres humanos lindos, que sabem sorrir, partilhar, dar a mão.

Angelis

25 julho 2004

Eu aprendi no jardim de infância



"A maior parte do que eu realmente precisava saber sobre viver
e o que fazer e como ser, eu aprendi no jardim de infância.
Na verdade, a sabedoria não está lá no alto morro da faculdade,
mas sim bem ali, na caixa de areia da escolinha.
As coisas que aprendi foram estas:
reparta as coisas, jogue limpo, não bata nos outros,
ponha as coisas de volta onde as encontrou,
limpe a bagunça que você fez,
não pegue coisas que não são suas,
diga que você sente muito quando machucou alguém,
lave as mãos antes de comer, puxe a descarga,
biscoitos e leite quentinho fazem bem.
Viva uma vida equilibrada:
aprenda um pouco, pense um pouco,
desenhe e pinte e cante e dance
e brinque e trabalhe um pouco todos os dias.
Tire um cochilo todas as tardes.
Quando você sair por aí,
preste atenção no trânsito e caminhe, de mãos dadas,
junto com os outros.
Observe os milagres acontecerem ao seu redor.
Lembre-se do feijãozinho no algodão molhado, no copinho plástico.
As raízes crescem para baixo
e ninguém sabe como ou por que, mas todos somos assim.
Peixinhos dourados e porquinhos da Índia
e ratinhos brancos e mesmo o feijãozinho do copinho plástico
_todos morrem. Nós também.
E lembre do livro do Joãozinho e Maria
e a primeira palavra que você aprendeu, sem perceber.
A maior palavra de todas:
Olhe !!!!!
Tudo o que você precisa mesmo saber está aí, em algum lugar.
As regras básicas do convívio humano,
o amor, os princípios de higiene;
ecologia, política e saúde.
Pense como o mundo seria melhor se todos,
todo mundo,
na hora do lanche tomasse um copo de leite com biscoitos
e depois pegasse o seu cobertorzinho e tirasse uma soneca.
Ou se tivéssemos uma regra básica,
na nossa nação e em todas as nações,
de pôr as coisas de volta nos lugares onde as encontramos
e de limpar a nossa própria bagunça.
E será sempre verdade, não importa quantos anos você tenha,
se você sair por aí, pelo mundo afora,
o melhor mesmo é poder dar as mãos aos outros,
e caminhar sempre juntos."



Robert Fulghum

Mude

Mas comece devagar,
Porque a direcção é mais importante que a velocidade.
Mude de caminho, ande por outras ruas, observando com atenção os lugares por onde você passa.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia,
ou no parque,
Veja o mundo de outras perspectivas. Compre outros jornais...
Leia outros livros,
Viva outros romances.



Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade. Durma mais tarde.
Durma mais cedo. Tente o novo todo dia.
O novo prazer, o novo amor. A nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro,
Vá a outros cinemas, outros teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Mude, de novo.
Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento,
Repito por pura alegria de viver: A salvação é pelo risco,
sem o qual a vida não vale a pena!!!!

Clarice Lispector

O anjo do amor




Há um Anjo que se apresenta com suas vestes de luz, com suas mãos de doçura, com sua voz sincera...

Sempre sorri.
Sempre abraça.
Sempre envolve e alivia a dor.
Não discrimina, nem julga, acolhe sempre a todos.
Sua forma gentil e delicada tem feições de força e poder irresistíveis.

Às vezes se apresenta como uma luz dourada, outras vezes azul, rosa ou prateada...
É sempre da cor exacta que nossos olhos puderem enxergar.
Alguns o descrevem com feições masculinas, outros com feições femininas.
Depende de quem o vê.

Para uns é jovem, outros o vêem idoso, por vezes parece uma criança.
Porém todos sabem: ele toma a forma que preciso for quando sua presença é necessária.
Assim ele pode parecer ser grande ou pequeno.
Pode tomar o formato do vento, da lua, das estrelas, do mar, do céu colorido ao entardecer, para promover paz, alegria, saúde ou beleza que emociona.

Também pode assumir a voz da mãe que acalenta ou a voz de um amigo e até de um desconhecido nas horas de precisão.
Estar presente num beijo enamorado.
Naquele abraço, quando tudo parecia perdido.
Numa prece compartilhada.
Pode estar no sorriso que encanta, ou no pão repartido.

Em uma obra de arte ou da tecnologia.
Ser a presença de alguém querido quando a doença visita.
Apresentar-se em forma de flor, de um arco-íris que surge colorindo o céu, de gotas de orvalho, de chuva que molha a terra seca, gerando vida na alma da Terra.
Sua essência pode gerar um livro, ou uma essência que cure e alivie.
Para alguns ele pode vir como o carinho de um cãozinho maroto, que o afaga quando o dia torna-se pesado e sombrio.
Ou nos sons de alegria vindos de um filho que lhe chama.

Quando tocados por sua presença nos sentimos mais fortes e seguimos mais felizes em nossa caminhada, por um certo tempo, até que dele nos esquecemos...
Um dia, após muitos encontros com este Anjo descobrimos que ele nos deixou algo: um presente.
E esses são tempos de uma experiência única, é quando sentimos que nossas palavras exalam um perfume de encanto.
Quando descobrimos, surpresos, que somos nós, agora, quem sempre sorri, sempre abraça, sempre envolve e alivia a dor.
Sem discriminarmos a quem, sem julgamentos, acolhendo a todos, de uma forma gentil e delicada, mas ainda assim trazendo feições de força e poder irresistíveis.

Há um anjo chamado amor e ele vive na Terra, espalhando bênçãos e tocando corações.
Você já o sentiu hoje?
Envolveu-se em seu perfume?
Ouviu sua voz?
Reconheceu seu olhar?
Percebeu o pulsar deste anjo dentro de seu coração?...


(Thais Accioly)

24 julho 2004

Imagine



Imagine
Se não houvesse o céu
É fácil se você tentar
Nenhum inferno
Abaixo de nós
Acima de nós
Somente o infinito

Imagine todo mundo
Vivendo para o presente....
Imagine
Se não houvesse países
Não é difícil de imaginar
Nada para matar ou morrer
E nenhuma religião também
Imagine todo mundo...
Vivendo a vida em paz...
Você pode dizer
Que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Espero que algum
Dia você se una a nós
E o mundo será um só

Imagine
Se não houvesse propriedades
Eu acho que você
Pode imaginar
Se não houvesse
Ganância e fome
Se houvesse fraternidade entre os homens
Imagine
Todo o mundo
Dividindo
O mundo inteiro...


J. Lennon

WHAT A WONDERFUL WORLD



Louis Armstrong

I see the trees of green, red roses to
I See then bloom for me and you
And I think to myself what a wonderful world
I See skies of blue and clouds of white
The bright blessed day, the dark sacred night
And I think to my self what a wonderful world
The colors of the rainbow so pretty in the sky
Are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands saying how do you do
They're really saying I love You
I hear babies cry, I watch then grow
They'll learn much more than I'll never know
And I think to myself what a wonderful world
Yes I think to my self what a wonderful world



QUE MUNDO MARAVILHOSO



Eu vejo o verde das árvores ...
rosas vermelhas também
Eu vejo florescer para nós dois
E eu penso comigo ...
que mundo maravilhoso
Eu vejo o azul dos céus e
o branco das nuvens
O brilho do dia abençoado ...
a sagrada noite escura
E eu penso comigo ...
que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris ...
tão bonitas nos céus
E estão também nos rostos
das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as
mãos, dizendo: Como você vai ?
Eles realmente dizem:
" Eu te amo ! "
Eu ouço bebês chorando,
eu os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais
que eu jamais saberei
E eu penso comigo ...
QUE MUNDO MARAVILHOSO

23 julho 2004

Muralhas sem ou da razão?



Construímos muralhas sem razão? Ou a razão é a própria razão do erguer de muralhas? Defesa própria? Defesa de bens? Afinal o que nos leva a construir, a erguer essas muralhas dentro e fora de nós?
Podemos recorrer à Psicologia…podemos recorrer à defesa legítima da nossa propriedade e bens, sejam eles da alma, do coração, ou bens físicos, a terra, a casa, etc.
Poderia dissertar horas a fio que não chegaria a qualquer conclusão.
Porquê? Porque cada um tem a sua razão própria, porque cada um não abdica da sua razão e a sua razão é a única válida e aceitável.
Somos individualistas, egoístas, queremos defender a todo o custo o que é nosso. Somos gananciosos, não gostamos de partilhar.
Afinal os bens terrenos foram conquistados por nós, fruto do nosso esforço e trabalho. Tem razão quem assim pensa…talvez…!!!
E os bens espirituais? Também foram conquistados, trabalhados e adquiridos por nós. Porque deveremos partilha-lhos? Porque deveremos sorrir para o nosso semelhante? Porque deveremos perdoar, amar, ser solidários? Que ganhamos com isso? Cada um que trabalhe por si mesmo.
Afinal porquê e para quê erguemos muralhas? Somos simples mortais, de passagem por uma nova viagem terrestre, por mais um aprendizado na escola da vida. No dia em que partirmos, em que regressarmos à pátria espiritual que levamos?
Conseguimos levar o que tão egoisticamente guardamos atrás dos muros? A casa, o carro, a piscina, o dinheiro?
Mas se também erguermos muralhas para os bens da alma…afinal o que levamos de novo, de bom, de aprendido para o outro lado da vida?
Considerações polémicas? Talvez…não me preocupo com o que possam pensar ao ler o que escrevo…apenas levanto mais um pequeno pé-de-vento para as consciências humanas.
A que conclusão cheguei? A nenhuma…pois cada um de nós vai continuar a erguer as suas muralhas sem ou com razão.
Lanço um desafio a todos.
Podem erguer muralhas para proteger a vossa propriedade, é um direito vosso, mas comecem a derrubar os muros à volta da vossa alma, do vosso coração.
Libertem o melhor que têm dentro de vós, aprendam a ser solidários, a partilhar, a sorrir, é tão belo um sorriso claro, límpido, transparente… Não tenham medo da amizade, não tenham medo da felicidade da partilha, do amor.
Derrubem as muralhas…elas perdem a razão quando vos isolam do que cada um de nós é…um ser humano belo, com muito para dar, aprender e crescer em conjunto com o seu semelhante, seja ele quem for…a família, os colegas de trabalho, a sociedade.

Angelis

21 julho 2004

Sonhos...

"Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão.
No fundo isso não tem importância.
O que interessa mesmo não são as noites em si, são os sonhos.
Sonhos que o homem sonha sempre.
Em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."


(Shakespeare)

Amizade

Amigos

18 julho 2004

Sacudindo a terra

Um dia, o cavalo de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria.
Por isso o animal chorou fortemente durante horas, enquanto o camponês pensava no que fazer.
Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que o cavalo já estava muito velho e não servia mais para nada, e também o poço já estava mesmo seco, precisaria ser tapado de alguma forma.
Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o cavalo de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o cavalo.
Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra dentro do poço.
O cavalo não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele, e chorou desesperadamente.
Porém, para surpresa de todos, o cavalo aquietou-se depois de umas quantas pás de terra que levou.
O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu. A cada pá de terra que caia sobre suas costas o cavalo a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão.
Assim, em pouco tempo, todos viram como o cavalo conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando.

A vida vai lhe jogar muita terra, todo o tipo de terra. Principalmente se você já estiver dentro de um poço.
O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela.
Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima. Podemos sair dos mais profundos buracos se não nos dermos por vencidos. Use a terra que te jogam para seguir adiante!

Recorde as 5 regras para ser feliz:
1- Liberte o seu coração do ódio.
2 - Liberte a sua mente das preocupações.
3 - Simplifique a sua vida.
4- Dê mais e espere menos.
5- Ame mais e... aceite a terra que lhe jogam, pois ela pode ser a solução,
não o problema.

Desconheço o Autor

14 julho 2004

Porto à noite...




E a cidade dorme com o Douro a seus pés...
Que tristezas agasalha a noite?
Que dores a cidade acolhe em seu regaço?
Quem habita os seus sonhos?
A cidade dorme, mas os corações inquietos não sossegam...
Almas vagueam pelas ruas desertas...desencantadas, desenraizadas de sonhos, de um tecto, de um lar...de um amor.
O Porto à noite é belissimo...as suas luzes encantam, os edificios ganham outra cor, outra forma.
Mas o Porto à noite esconde dos olhos de todos os seus pobres, acolhe nos seus braços os desalojados da sorte.
A cidade dorme...e sonha!!!
O Porto à noite é belo...é doce, é meigo.

Angelis

Palavras à solta...




Sentada em frente ao computador, meus dedos percorrem o teclado, tentando acompanhar o meu pensamento.
Deixo as palavras soltarem-se, tomarem forma…crescerem dentro e fora de mim.
Este é um blog, que como o seu nome indica, pretende provocar alguns ventos, ou simples brisas, nas consciências das pessoas.
Se o tenho conseguido? Pouco me importa…tento…faço a minha parte, não querendo saber se chego ao Top dos Blogs…se tenho muitos ou poucos comentários…afinal quem passa por aqui pode, tão simplesmente, não querer comentar…o que não quer dizer que não seja visitado.
Escrevo o que sinto, o que vejo à minha volta…publico textos meus ou de outros autores…mas sempre com a mesma linha de pensamento…
É importante chegar ao Top? E à custa de quê? Com que qualidade? Se formos ver o Top…prefiro não comentar.
Sou o que sou…publico o que gosto, o que tem a ver com a minha forma de ser e de estar na vida. Tento levar as pessoas a preocuparem-se com o ser interior, com os valores esquecidos da sociedade, da educação, da família.
Pretensiosa? Talvez…não me rotulo, não pretendo enquadrar determinado sector bloguista…e se me rotularem…para mim é igual…cada um olhe por si, pelo que faz, como age no seu local de trabalho, na família, com os amigos, na sociedade.
Quem somos? O que pretendemos? Ainda sabemos o valor da amizade, da partilha? Ainda sabemos amar? Ainda sabemos educar os nossos filhos nos valores e para a cidadania? Sabemos intervir com consciência na vida politica e social?
Olhemos à nossa volta…olhemos para dentro de nós…não sejamos cegos, pois o pior cego é aquele que não quer ver…tomemos consciência do nosso papel na sociedade, saibamos ser solidários.
Temos tanta coisa para trabalhar, para cuidar…tanto que mudar dentro e fora de nós.
Blog no Top? Não…definitivamente…não…mas consciência no top? Quem a tem? Quem a ouve? Quem a atende?
Estas são somente palavras à solta…levando uma pequena brisa às consciências de cada um…num Pé de Vento consciente e apelativo ao que de melhor o ser humano tem…

Angelis

12 julho 2004

Merece ser divulgada...

A bola da Felicidade

Eu jogo a bola da Felicidade para você!

A vida é como jogar uma bola na parede:

Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;

Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;

Se for jogada uma bola fraca, ela voltará fraca;

Se for jogada com força, ela voltará com força.

Por isso nunca "jogue uma bola na vida"

de forma que você não esteja pronto a recebê-la.

A vida não dá nem empresta;

não se comove nem se apieda.

Tudo o que ela faz é retribuir e transferir aquilo que nós lhe oferecemos.



Albert Einstein

11 julho 2004

10 julho 2004

Sozinhas, mas felizes!



Muitas mulheres estão actualmente sozinhas, mas felizes.
Algumas ainda estão em busca da felicidade.
Onde está a felicidade?
Está em ter saúde, qualidade de vida, um bom emprego, ter amigos... e... o principal: Amor.
Amar e sentir-se amado(a) é a chave da felicidade para muitas pessoas.
Mas para buscar essa tal felicidade, quando a mesma está baseada em um relacionamento a dois, precisamos compreender os motivos que nos levam a achar que é tão difícil sermos felizes.
Outro dia eu fiquei surpresa enquanto conversava com alguns rapazes na faixa etária de 20 a 30 anos, que me falavam de suas preferências por mulheres mais velhas. Questionei qual o motivo e eles responderam que as mulheres mais jovens, que estão solteiras, de 20, 25, 30 anos, não querem relacionamento sério, só querem curtir o momento a dois, e depois... bye bye!
E estes rapazes, dizem-se vítimas da revolução feminina do século! Sentem-se solitários, vivem carentes, querem amar, mas as mulheres só querem curtir...e acham que a felicidade deles está em se relacionarem com mulheres mais velhas, de 40/50 anos.
Impressionante! Eu pensei... como os tempos mudaram!
Há algum tempo atrás, as mulheres jovens preferiam um relacionamento sério, e fugiam dos rapazes que quisessem apenas curtir o momento... concluo que a situação inverteu-se!
Para que eu pudesse entender o motivo dessa revolução feminina, fiz um apanhado de acontecimentos anteriores, factos que presenciamos no decorrer das últimas décadas.
Vamos fazer uma pequena viagem no tempo... não precisamos ir muito longe não...voltando nas últimas 3 décadas, ou seja, dos anos 70 até hoje: Quem nunca viu uma mãe, uma tia, uma amiga, uma comadre, uma vizinha, uma irmã ou uma conhecida ser traída pelo marido ou namorado?
É claro que a infidelidade sempre aconteceu, desde o início dos tempos! Mas nas últimas décadas intensificou-se de tal forma que o homem que, além de sua matriz, não tivesse uma filial, não seria considerado um homem de verdade.
O homem vivendo sua insatisfação e desejo de renovação.
Não sejamos radicais, claro que há excepções. Ainda existem homens que são fiéis às suas esposas. São casos muito raros, mas existem!
Mas infelizmente a grande maioria não o é.
Todos nós passamos nossas vidas inteiras, vendo essas traições acontecerem e levarem por água-a-baixo muitos relacionamentos que poderiam ter sido para toda uma vida. Muitos homens abandonavam suas mulheres, trocando-a por uma mais jovem.
Quem não viu isto acontecer, que levante a mão!
Todos vimos!
E ainda vemos! Muitos enganam suas mulheres quando as fazem pensar que elas são as únicas em suas vidas, quando na verdade, existem outras por debaixo dos panos! De outros panos, diga-se de passagem.
A mulher é um ser muito inteligente e perspicaz, quando ela não quer ser enganada, ninguém a consegue enganar.
O que as mulheres de algumas décadas atrás queriam? Essas mulheres queriam felicidade aliada à fidelidade. Casavam-se para dedicar-se inteiramente aos maridos, para satisfazê-los, alimentá-los, apoiá-los, acompanhando-os por toda a vida... na saúde e na doença... na alegria e na tristeza... mas os homens traíam e traem com uma naturalidade impressionante, e ao mesmo tempo exigiam que suas parceiras fossem fiéis.
Mas acontece que a mulher não aceita o papel de submissa, por que ela como todo ser humano que se preze, tem a sua personalidade! E que personalidade!
A mulher quer ser valorizada, amada.
Dentro de um relacionamento, ela quer ser a única!
Essas meninas de hoje, de 20, 25 anos, que não querem nada sério com os homens de hoje, são as filhas dessas mulheres que foram traídas, enganadas, colocadas em segundo plano por seus parceiros.
Daí, deu-se essa revolução.
A revolução feminina em relação ao sexo oposto aconteceu ao longo das últimas décadas, quando a mulher conscientizou-se de que casamento não seria um futuro feliz para elas, pois o sofrimento causado pela traição seria inevitável e elas não queriam sofrer. Hoje as mulheres casam-se com os seus empregos, colocam-se em primeiro lugar.
As mulheres da minha época, sempre sonharam em sentir-se felizes vivendo um bom relacionamento a dois, e que fosse satisfatório: Repleto de carinho, atenções, cuidados, companheirismo, cumplicidade e fidelidade. Tudo isso a dois! Para muitas de nós, uma boa parcela da felicidade estava exactamente aí.
As mulheres do meu tempo, foram educadas e formadas para serem felizes!
É por isso que não aceitamos a infelicidade como companheira de vida.
A infidelidade devasta os nossos sonhos, derruba os nossos castelos de amor.
Quando amamos, somos capazes de perdoar, de dar uma segunda chance, mesmo magoadas, feridas, somos fortes o suficiente para passar por cima da nossa dor e continuar, mesmo com as nossas asas quebradas, vamos seguindo em frente...em nome do amor que sentimos, em nome da família que queremos unida, pelos filhos que precisam dos dois... disfarçamos, fingimos que o coração não sangra e vamos seguindo pela vida...
Somos fortes, sabemos superar, somos MULHERES!
Mas com o passar dos tempos, temos obrigatoriamente, que mudar o foco da nossa felicidade, que hoje ela não se baseie apenas em um relacionamento a dois, mas também em realizações pessoais!
Se tivermos que ficarmos sozinhas, para evitarmos o sofrimento da traição, que fiquemos sozinhas, priorizando o nosso lado pessoal, o trabalho, os amigos, o lazer, a família...
Sozinhas... mas felizes!
Enquanto o verdadeiro amor não vem...

Autoria: Lisiê Silva

08 julho 2004

Um abraço...



Um abraço de amizade...
Um abraço de carinho...
Um abraço pelo prazer de abraçar com ternura...

Angelis

Amizade

07 julho 2004

Alma de mulher



Nada mais contraditório do que "ser mulher"...
Mulher que pensa com o coração,
age pela emoção e vence pelo amor.

Que vive milhões de emoções num só dia
e transmite cada uma delas, num único olhar.

Que cobra de si a perfeição
e vive arrumando desculpas
para os erros, daqueles a quem ama.

Que hospeda no ventre outras almas,
dá a luz e depois fica cega,
diante da beleza dos filhos que gerou.

Que dá as asas, ensina a voar
mas não quer ver partir os pássaros,
mesmo sabendo que eles
não lhe pertencem.

Que se enfeita toda e perfuma o leito,
ainda que seu amor nem perceba mais tais detalhes.
Que como uma feiticeira transforma em luz e sorriso
as dores que sente na alma,
só para ninguém notar.

E ainda tem que ser forte,
para dar os ombros para quem neles precise chorar.

Feliz do homem que por um dia souber
entender a alma da mulher!


Ellaine Poesias

06 julho 2004

Recados da alma




Já paraste para escutar a voz da tua alma?
Já paraste para ler os recados que a tua alma te dá?
Mas afinal que recados são esses?
Afinal qual é a urgência da alma em dar-te recados?
Alma sonhadora pede-te para acreditares nos seus sonhos…
Alma lutadora suplica-te mais forças para a luta…
Alma atormentada pede-te as lágrimas para suavizar a sua dor…
Alma apaixonada enleva-te nas doçuras do amor…
Diz-me agora…se tens coragem…a tua alma tem ou não recados para ti?
Já os escutaste?
Já os valorizaste?
Já os atendeste?
Toda a alma tem seus encantos…uns doces, outros sonhadores, outros apaixonados.
Mas também há almas atormentadas…almas que clamam pela sua libertação, pelas lágrimas que purguem suas dores e tristezas.
Alma minha, doce, sonhadora, apaixonada…encantada, que recados me dás?
Queres que sonhe contigo?
Queres que me deixe enlevar pelo amor que sentes?
Queres as minhas lágrimas para apaziguar tua dor?
Diz-me alma minha, que recados tens para mim?
Recados da alma…quem os não tem?
Recados da alma…quem os escuta?
Recados da alma…quem os atende?
Alma minha…diz-me mais uma vez…que recados me trazes?
Alma minha…que recados tens para mim?

Angelis

05 julho 2004

Saber amar...



Uma tristeza imensa invadiu meu coração, ensombrou a minha alma…
Sinto-me perdida, desorientada…confusa e sem rumo.
Sinto que meu coração se partiu em mil pedaços, pedaços tão pequenos que nem se conseguem encontrar no emaranhado de sentimentos contraditórios que o fizeram partir.
O que antes enchia de alegria e felicidade o meu coração… neste momento destroçou-o…partiu-o…sem conserto…sem volta à lucidez, à felicidade do amor que sentia.
Encontros da vida? Desencontros da alma? Não sei…e sinto-me sem rumo, à deriva, perdida de mim mesma.
O que faz os corações destroçarem-se assim num frágil segundo?
O que faz alguém não acreditar no amor, na vida, na sinceridade de um coração que o ama? O que faz alguém impossibilitar outro coração de voltar a amar?
Corações feridos não têm o direito de voltar a acreditar? Corações partidos não têm o direito de serem consertados, amparados e amados pelo que eles são, pelo seu valor? Não têm direito à felicidade?
Tantas questões se levantam…tantas perguntas sem respostas…tantas voltas o meu coração dá, sem encontrar uma saída lúcida para a sua dor, a sua tristeza, a sua impotência de fazer o outro coração voltar a acreditar.
Ficção o que escrevo? Realidade? É ficção o amor? É ficção a dor de um amor perdido? É ficção um coração partido?
Será que o ser humano está tão insensível que já não consegue amar?
Será que os corações já sofreram tanto que não conseguem acreditar?
Sou uma alma livre, que com coragem escreve o que sente…o que vive, o que observa da vida.
Sou uma alma que dá cor e forma às palavras…com a cor e a forma dos sentimentos, das emoções.
Posso estar a falar de mim neste trecho…posso estar a falar do que vejo e sinto à minha volta…não interessa se sou eu que sinto ou transmito nas minhas palavras o sentir de alguém…o que interessa são as palavras que saem do coração com a cor e a forma dos sentimentos…nada mais.
Saber amar…é saber deixar alguém nos amar…e feliz daquele que sabe, sente e vive o amor em seu coração…mesmo que não seja correspondido, mesmo que ninguém o ame de volta…a felicidade de saber amar é imensa…é gratificante…é única.
Tenhamos a ousadia de sermos felizes…
Saibamos e tenhamos coragem de AMAR…AMAR muito e cada dia mais.
Que os nossos corações sintam e vivam o AMOR…

Angelis

Trechos de Dalai Lama

A felicidade é um estado de espírito.
Se sua mente ainda estiver num estado de
confusão e agitação, os bens
materiais não lhe vão proporcionar felicidade.
Felicidade significa paz de espírito.

Seria muito mais produtivo se as pessoas
procurassem compreender seus inimigos.
Aprender a perdoar é muito mais proveitoso
que simplesmente tomar uma pedra
e arremessá-la contra o objecto de sua ira.

Fale a sua verdade, seja ela qual for, clara e
objectivamente, usando um tom de voz
tranquilo e agradável, liberto
de qualquer preconceito ou hostilidades.

Faça de seu corpo e de seu espírito um laboratório
de experiências. Empenhe-se em fazer uma
pesquisa profunda a respeito de seu próprio
funcionamento espiritual e examine as
possibilidades de fazer mudanças positivas
no seu interior.

A mente humana é simultaneamente a fonte e,
se orientada de forma apropriada, a solução
de todos os nossos problemas.

O aprimoramento da paciência requer a
presença de alguém que deliberadamente
nos faça mal. Esse tipo de pessoa nos dá
a chance de praticarmos a tolerância.

Quando somos capazes de reconhecer e
perdoar atitudes impensadas que tivemos
em nosso passado, nós nos fortalecemos
e ficamos mais preparados para dar soluções
construtivas aos problemas do presente.

Os inimigos externos não são permanentes.
Se lhes mostrarmos respeito, eles se tornarão
nossos amigos. Mas o inimigo interno é um
eterno inimigo a quem nunca devemos ceder.

Eu tento tratar qualquer pessoa que conheço
como um velho amigo.
Isso me traz uma experiência genuína
de felicidade. É a prática da compaixão.

Se você quer transformar o mundo, experimente
primeiro promover o seu aperfeiçoamento
pessoal e realizar inovações no seu próprio interior.
Tudo o que fazemos produz efeito, causa algum impacto.

(Dalai Lama)

A importância de ser você mesmo



Certo dia, um Samurai, que era um guerreiro muito orgulhoso, veio ver um Mestre Zen. Embora fosse muito famoso, ao olhar o Mestre, sua beleza e o encanto daquele momento, o samurai sentiu-se repentinamente inferior.
Ele então disse ao Mestre:
- "Por quê estou me sentindo inferior? Apenas um momento atrás, tudo estava bem. Quando aqui entrei, subitamente me senti inferior e jamais me sentira assim antes. Encarei a morte muitas vezes, mas nunca experimentei medo algum. Por quê estou me sentindo assustado agora?"
O Mestre falou:
- "Espere. Quando todos tiverem partido, responderei."
Durante todo o dia, pessoas chegavam para ver o Mestre, e o samurai estava ficando mais e mais cansado de esperar. Ao anoitecer, quando o quarto estava vazio, o samurai perguntou novamente:
- "Agora você pode me responder por que me sinto inferior?"
O Mestre o levou para fora. Era uma noite de lua cheia e a lua estava justamente surgindo no horizonte.
Ele disse:
- "Olhe para estas duas árvores, a árvore alta e a árvore pequena ao seu lado. Ambas estiveram juntas ao lado de minha janela durante anos e nunca houve problema algum. A árvore menor jamais disse à maior "Por quê me sinto inferior diante de você? Esta árvore é pequena e aquela é grande – este é o fato, e nunca ouvi sussurro algum sobre isso."
O samurai então argumentou:
- "Isto se dá porque elas não podem se comparar."
E o Mestre replicou:
Então não precisa me perguntar. Você sabe a resposta. Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem. Você é o que é e simplesmente existe. Um pequeno arbusto ou uma grande e alta árvore, não importa, você é você mesmo. Uma folhinha da relva é tão necessária quanto a maior das estrelas. O canto de um pássaro é tão necessário quanto qualquer Buda, pois o mundo será menos rico se este canto desaparecer.
Simplesmente olhe à sua volta. Tudo é necessário e tudo se encaixa. É uma unidade orgânica, ninguém é mais alto ou mais baixo, ninguém é superior ou inferior. Cada um é incomparavelmente único. Você é necessário e basta.
Na Natureza, tamanho não é diferença.
Tudo é expressão igual de vida.

Saiba valorizar seu Eu interior
E deixa sua Luz brilhar
Diante de seus passos...
Você é um Ser Único e de muita Importância.
Pare...Respire e Olhe-se de verdade....
Tenho absoluta certeza que conseguirá descobrir maravilhas dentro de você mesmo e jamais...
Ouviu???
Jamais se compare a alguém
Porque Sua Luz é única e é exactamente neste ponto que encontramos o seu valor real.
Comece sua semana olhando-se
Interiormente e valorize o Ser Iluminado que é!
Iluminada Semana para Você!!!
Com grande carinho
Fique com Deus

(Desconheço o autor)

04 julho 2004

Pense nisso

Amar é ser feliz




Quanto mais envelhecia,
quanto mais insípidas me pareciam
as pequenas satisfações que a vida me dava,
tanto mais claramente compreendia
onde eu deveria procurar
a fonte das alegrias da vida.
Aprendi que ser amado não é nada,
enquanto amar é tudo.
O dinheiro não era nada,
o poder não era nada.
Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder,
e mesmo assim era infeliz.
A beleza não era nada.
Vi homens e mulheres belos,
infelizes, apesar de sua beleza.
Também a saúde não contava tanto assim.
Cada um tem a saúde que sente.
Havia doentes cheios de vontade de viver
e havia sadios que definhavam
angustiados pelo medo de sofrer.
A felicidade é amor, só isto.
Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode amar muito.
Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
O amor não quer possuir.
O amor quer somente amar.

Hermann Hesse
Prêmio Nobel de Literatura, em:
"Sull'amore, mondadori"

03 julho 2004

A cor da lágrima



Por que a lágrima não tem cor?
Enquanto chorava, me pus a pensar.
Se fosse vermelha como sangue,
As minhas vestes poderiam manchar.
Se a lágrima fosse amarela,
A cor da alegria,
Expressar tristeza
Jamais poderia
Se fosse azul,
A cor da serenidade,
Eu não choraria jamais.
Seria só tranquilidade.

Se fosse branca
Como pétalas de rosas,
Não seriam lágrimas...
Mas pérolas preciosas.
Ainda mais uma vez
Fiquei me questionando...
Por que a lágrima não tem cor?
Se ela fosse preta,
Só expressaria o horror?

Por que será que a lágrima não tem cor?
A lágrima não tem cor...
Porque nem sempre exprime dor.
E se ela fosse roxa, como poderia
Expressar a alegria?
As lágrimas não têm cor
Porque são expressões da alma.
Quando o espírito está chorando,
O coração diz: tenha calma!

Se a lágrima tivesse cor
Deveria ter a cor do amor.
Ou mesmo a cor da paixão,
Que as vezes invade o coração.
Ou talvez a cor da tristeza
Que abala a alma e tira a calma
Mas faz em meu ser uma limpeza.

A lágrima não tem cor.
Porque ela nos aproxima do nosso Criador.
Se a lágrima tivesse cor
Eu só iria chorar de alegria.
Mas, e a lágrima da saudade?
De que cor ela seria?
E a lágrima da decepção,
De que cor seria então?
Se a lágrima tivesse cor
Deveria ter a cor de um brilhante.
Como a lágrima é preciosa,
Deus deu-lhe a cor do diamante.

(Wayne W. Dyer)

01 julho 2004

Se eu pudesse...




"Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria o acesso ao sentimento de amar a vida dos seres humanos.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora.
Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
A capacidade de escolher novos rumos.
Deixaria para você se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho, além do trabalho, a acção.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo, a resposta e a força para encontrar a saída."

Mahatma Gandhi

Mensagem da criança



Dizes que sou o futuro, Não me desampares no presente.

Dizes que sou a esperança da paz, Não me induzas à guerra.

Dizes que sou a promessa do bem, Não me confies ao mal.

Dizes que sou a luz dos teus olhos, Não me abandones ás trevas.

Não espero somente o teu pão, Dá-me luz e entendimento.

Não desejo tão só a festa do teu carinho, suplico-te amor com que me eduques.

Não te rogo apenas brinquedos, Peço-te bons exemplos e boas palavras.

Não sou simples ornamento de teu carinho, Sou alguém que te bate à porta em nome de Deus.

Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.

Compadece-te de mim e orienta-me para o que seja bom e justo.

Corrija-me enquanto é tempo, ainda que eu sofra...

Ajude-me hoje para que amanhã eu não te faça chorar.


(Meimei/Chico Xavier)
Blog Widget by LinkWithin