27 dezembro 2007

Até...2008



Para as AMIGAS...um brinde a 2008 com o George...
Os AMIGOS...bom...que me desculpem, mas não faria sentido brindar de outra forma...

Até...2008

16 dezembro 2007

Votos



Paz
União
Alegrias
Esperanças

Amor Sucesso
Realizações Luz
Respeito Harmonia
Saúde Solidariedade
Felicidade...Humildade
Confraternização Pureza
Amizade Sabedoria
Perdão
Igualdade Liberdade Boa sorte
Sinceridade Estima Fraternidade
Equilíbrio Dignidade...Benevolência
Fé Bondade Paciência Gratidão Força
Tenacidade Prosperidade Reconhecimento

OOOOOOO
OOOOOOO
OOOOOOO
OOOOOOO
Para todos os AMIGOS, aqui ficam os meus votos e desejos para este Natal, para todos os natais, para todos os dias das nossas vidas.
Que a Vida vos sorria sempre e que saibam sorrir para a Vida.
Venho já...
Até lá...aquele ABRAÇO fraterno e OUSEM SER FELIZES!!!

09 dezembro 2007

Receita de Vida

Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.
Isso inclui idade, peso e altura.
Deixe o médico se preocupar com eles.
Para isso ele é pago.
Frequentemente dê preferência a seus amigos alegres.
Os "baixo astrais" puxam você para baixo.
Continue aprendendo.
Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa.
Não deixe seu cérebro desocupado.
Uma mente sem uso é a oficina do diabo.
E o nome do diabo é Alzheimer.

Curta coisas simples.
Ria sempre, muito e alto.
Ria até perder o fôlego.
Lágrimas acontecem.
Aguente, sofra e siga em frente.
A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo.
Esteja VIVO, enquanto você viver.

Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta:
pode ser família, animais,
lembranças, música, plantas, um hobby, o que for.
Seu lar é o seu refúgio.

Aproveite sua saúde.
Se for boa, preserve-a.
Se está instável, melhore-a.
Se está abaixo desse nível, peça ajuda.

Não faça viagens de remorsos.
Viaje para o shopping, para cidade vizinha, para um país estrangeiro,
Mas não faça viagens ao passado.

Diga a quem você ama, que você realmente o ama,
em todas as oportunidades.
LEMBRE-SE SEMPRE QUE:
A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou,
Mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego...
de tanto rir...
de surpresa...
de êxtase ...
de felicidade."

(desconheço o autor)

21 novembro 2007

Palavras à Solta




Este foi um sonho desejado, sonhado e concretizado...um sonho de uma vida, que tomou forma, côr.
Alguns conhecem a minha escrita...outros nem por isso. Mas para o caso, tal não interessa.
Sonhei, idealizei e consegui concretizar, isso é que interessa.

Poema inacabado…

Um poema inacabado
É como um filho por fazer
É como um beijo com sabor a sal
Um poema inacabado
É o caminho por onde vou
É o trilho que eu não quero seguir
Um poema inacabado
É aquilo que eu não sou
É o amor que não amei
Um poema inacabado
É o grito que eu calei
As palavras que não falei
Os amores que eu amei
Um poema inacabado
É a diferença inaceitável
É a confusão descontrolada
Um poema inacabado
É a vida que eu não vivi
Aquilo que não fui
Aquilo no que me transformei
Um poema inacabado
É o meu nome talvez...

Este é um dos poemas que fazem parte do meu livro. Se quiserem ler mais...contactem-me.
Vale a pena sonhar...vale a pena acreditar...

angelis

18 novembro 2007

Simpatia 2007

Fui distinguida com o Prémio Simpatia 2007, e esta hein?
Sei que sou uma miúda simpática e o meu blog reflecte a minha forma de ser e estar na vida, como tal, agradeço à Florinda o seu gesto simpático e carinhoso para comigo.





Mas, o bom de se receber prémios, é poder distribui-los pelos outros também.
E como não sou egoista, deixo aqui o meu Prémio Simpatia 2007 aos meus amigos:

AFlores/Ailaifeblog

Carla/Crónicas...no feminino

Rosa/Azoriana Blog

Filipe/Phil's Studio

Rosália/Escrevo apenas

Ana/Ana Scorpio

Afinal ser simpático, sorrir, ser amável e respeitar o próximo não custa nada.

E, já agora, ousem SER FELIZES

angelis

28 outubro 2007

Recordações




Porque será que, quando vamos mexer no baú das recordações, só trazemos as tristes, as menos boas, aquelas que nos magoaram mais?
Será que o ser humano não consegue reter as lembranças boas, as lembranças que o fizeram feliz, nem que fosse por um segundo apenas?
Hoje, ao arrumar o baú das minhas recordações, lembrei-me de ti!!!
Um doce calor, invadiu meu coração, ao recordar a primeira vez que falamos, o primeiro beijo, os momentos doces que partilhamos.
Lembrado?
Ou já passou assim tanto tempo, que já te esqueceste?
A verdade é que já lá vão muitos anos. Quantos…? Muitos…pois éramos jovens, muito jovens e a vida sorria-nos. Éramos livres, alegres e tínhamos o futuro pela frente.
Um dia, disse-te adeus. Recordado porquê?
Claro que sim. Nunca esquecemos, quando alguém se despede de nós. Quando alguém decide sair da nossa vida. E eu, naquele dia longínquo (não me recordo se era Verão ou Inverno, apenas que passou muito tempo), parti. Deixei-te para trás, segui o meu caminho, sem ti.
Sofri, chorei, esfarrapei a alma, mas segui sem ti.
Que é feito de ti? Onde estás? Que caminhos trilhaste desde então?
Hoje, lembrei-me de ti. Senti a tua presença, o cheiro do vinho do Porto que adorávamos beber, a melodia da tua voz nas minhas lembranças mais doces, de um passado que é isso mesmo…passado!!!
É engraçado como me lembro das coisas boas que partilhamos, e, ao mexer no meu baú, decidi deitar ao lixo o que nos magoou, o que nos fez seguir caminhos diferentes.
Será que tudo seria diferente se eu não tivesse partido?
Não sei, e não interessa, pois não se pode mudar o passado e não me arrependo de nada.
Apenas escrevo pensamentos soltos, lembranças vividas, amores passados.
Trilho meu caminho sem constrangimentos, estou onde quero e como quero.
E tu? Será que te lembras de mim, que me guardaste no teu baú das lembranças?
Afinal o passado é o passado e o presente é o que se vive e constrói a cada dia.
Recordações, quem as não tem?



angelis

14 outubro 2007

Riscos



Risquei o meu coração
Tracei os riscos do meu caminho
Abanei a alma
Sacudi as lágrimas
E segui…
Segui os riscos do meu coração
Segui os traços do caminho
Que me levam a ti
Até aos riscos do teu coração
Até aos traços da tua alma

Juntei os riscos
Alinhei os traços
Juntei os caminhos
E cheguei a ti
Os teus riscos
Entrelaçaram-se nos meus
Os teus traços abraçaram-se aos meus
Os teus caminhos
Emaranharam-se nos meus
E… Riscamos caminhos novos

Os teus riscos e os meus
Os teus traços e os meus
Os teus caminhos e os meus
São…
Infinitos
Coloridos
Inseparáveis
Perpétuos
Porque eles são
O AMOR


angelis

05 outubro 2007

Quanto tempo dura...?

(clica para ver)


E actualmente?
Quanto tempo dura o amor?

23 setembro 2007

Porque...




Porque questionamos?
Interrogamos?
Duvidamos?

Porque…
Somos irracionais
Ilógicos

Perdidos na selva
Dos sentimentos
Contraditórios

Imersos
Nos desejos contidos
Nas palavras
Silenciadas
Nos abraços
Suspensos

Porque somos
Amantes
Amigos
Companheiros

Porque
Amamos
Desejamos
Sentimos
Queremos

angelis

15 setembro 2007

A little smile - "Superstars" David Fonseca

Às vezes esquecemo-nos das pequenas coisas que dão côr à vida.
Este vídeo faz-nos lembrar a importância de um sorriso, de um abraço, faz-nos olhar para a Natureza que nos rodeia, etc.
Da música...que dizer? È um artista português de qualidade.
Deliciem-se e ousem SER FELIZES!!!

10 setembro 2007

Metade

(foto de Ricardo Araújo)


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio;
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca;
Porque metade de mim é o que eu grito,
Mas a outra metade é silêncio...


Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade...



Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece
E nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta
A um homem inundado de sentimentos;
Porque metade de mim é o que ouço

Mas a outra metade é o que calo...

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço;
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada;
Porque metade de mim é o que penso

Mas a outra metade é um vulcão...

Que o medo da solidão se afaste
E que o convívio comigo mesmo
Se torne ao menos suportável;
Que o espelho reflita em meu rosto
Um doce sorriso que me lembro ter dado na infância;

Porque metade de mim é a lembrança do que fui,
A outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais;

Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço...

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade para faze-la florescer;

Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção...

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade... também.

(Oswaldo Montenegro)

31 agosto 2007

Se tu viesses ver-me...

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

26 agosto 2007

Por onde ando...

Férias é tempo de descanso, tempo de abalar para outros destinos, e como tal...não fui excepção. Mas, sou uma turista muito especial, pois gosto de viajar para destinos tranquilos e cá dentro. Temos locais lindissimos, sossegados e com uma beleza única.
Este foi o meu local de eleição, para passar uns dias de descanso, retemperadores de energias fisicas e mentais.
Manteigas, uma vila tranquila, no interior da Serra da Estrela, que aconselho.

Manteigas

Onde me instalei? No Inatel - Serra da Estrela, um complexo tranquilo, onde imperou a simpatia e o profissionalismo, e com a vantagem de ter também, uma estância termal, para doenças respiratõrias e da coluna. Experimentem...é divino!!!

Inatel - Serra da Estrela
Quem resiste a esta beleza natural e única? Selvagem, indomável...irresistivel!!!
Serra da Estrela
Claro que, não podia deixar de passar, regressar às minhas origens, aquele Douro irresistivel, que me chama a toda a hora, para me poder abraçar com esta beleza natural que tanto admiro e que me extasia a alma, e este rio de águas tranquilas, onde o rasto de um barco deixa suas marcas...
Douro - Terra Natal
Minha terra natal...Peso da Régua, de onde não consigo estar afastada muito tempo. Onde preciso regressar para me renovar, retemperar e recarregar energias. Esta é a minha origem, da qual me orgulho e à qual volto, sempre que ela me chama.
Peso da Régua

Sortuda? Talvez!!!

Temos paisagens belissimas, neste pequeno paraiso à beira mar plantado. Temos tanto a descobrir e preservar...e NUNCA, mas NUNCA devemos renegar as nossas origens, a terra que nos viu nascer, crescer e voar...

Até já...

E...ousem ser felizes!!!

19 agosto 2007

Calvin

(clica para ver)


14 agosto 2007

Angelis Simpson



Será das férias?
A verdade é que não resisti aos desafios do Phil e do Aflores e "Simpsonizei-me"
Estas brincadeiras ficam, sempre, engraçadas...divertidas e afinal...é Agosto, férias, descanso e ninguém leva a mal...
Qualquer semelhaça com a realidade...não é coincidência...

05 agosto 2007

No teu beijo...


(foto de Maria São Miguel)

No teu beijo me perco
Nessa boca com sabor a desejo
Nesses lábios que tocam os meus
Nesse desejo que é meu também

Distantes vão os dias
Longas são as noites
Em que tua ausência me mata
Em que teu desejo me perde

Procuro-te…
Encontro-te…
Perco-me…
Desejo-te…

E no teu beijo molhado
Me revejo
Rompendo barreiras
Rasgando a alma

Beija-me…
Acende-me…
Faz-me perder em ti…
No teu beijo…


angelis

28 julho 2007

SE FOSSE UM SABOR DE GELADO, QUAL SERIA?

Porque estamos, finalmente, no Verão...
Porque nos devemos divertir, rir e aproveitar a Vida...
Faz o teste...e fica a saber que sabor és...
Eu sou chocolate...hummm...e tu?



19 julho 2007

How Addicted to Blogging Are You?

52%How Addicted to Blogging Are You?

Free Online Dating from Mingle2



E você, que me está a ler, tem blog? Qual a dimensão do seu vicio blogueiro?

Faça o teste, não custa nada e fica a saber...até onde o leva o vicio dos blogs

14 julho 2007

QUANDO

Quando em teu coração desabrocha, cheia de vida, a flor perfumada do amor, lembra-te que alguém a plantou certo dia, dentro de ti.

Quando o teu coração se ilumina do suave colorido do pôr-do-sol, lembra-te que alguém amanheceu contigo.

Quando o fogo da paixão abrasa o teu coração, consumindo todas as tuas fibras, na imolação do prazer, lembra-te que alguém acendeu esta chama.

Quando teu coração estiver bordado de sonhos dourados, tecidos com fios de luar, lembra-te que alguém coloriu teu mundo interior.

Quando a noite te encontrar com o coração partido e angustiado pelas amarguras colhidas durante o dia, lembra-te que alguém possui o lenitivo de que precisas.

Quando teu rosto não puder conter a torrente de lágrimas que se afundam pelas dobras do travesseiro, lembra-te que existe alguém te esperando de lenço na mão.

Quando a insónia te revolve desesperadamente na cama, lembra-te que alguém pode semear sonhos de paz em tua mente.

Quando a solidão te oprimir e o teu grito não encontrar eco, lembra-te que lá do outro lado alguém ama a tua companhia e entende o teu clamor.

Quando os teus segredos não cabem mais dentro de ti, ameaçando romper os diques de tua alma, lembra-te que existe alguém disposto a recolhê-los e guardá-los com o carinho e a dignidade que tu esperas.

Quando em teu coração mora o azul do céu, a calidez do sol, o gorjeio dos pássaros, o perfume das flores, a nostalgia do entardecer, o encanto das manhãs, a serenidade dos lagos e o sorriso da ventura, lembra-te que alguém tocou o teu coração com a varinha milagrosa do amor.

Tu, que amas e vives no controvertido mundo do arco-íris e da escuridão, da calma e da agitação, da paz e da instabilidade, saibas que existe mais alguém habitando o teu planeta!

Nas horas felizes, partilha com ele teus sorrisos; nas horas de solidão, vai, levanta-te e o procura, onde quer que ele esteja. Ele não é senão parte de ti, assim como tu és parte dele.

Não olhes o relógio! Que importa as horas?
A vida é tão curta, não há tempo a perder.
Tu que amas, se tiveres a coragem e a singeleza de assim o fazer, abra teus lábios e canta o milagre do amor, porque só o amor aproxima as pessoas e faz com que falem a mesma linguagem!

(Autor: Lauro Trevisan)

07 julho 2007

01 julho 2007

Sem inspiração...

Sem inspiração, cansada e com falta de tempo para bloggar, deixo-vos uma musiquinha para descontrair, enquanto anseio pelo final do ano lectivo, mas ainda com imenso trabalho pela frente.

Dancem, divirtam-se, boas férias para quem está de férias e bom trabalho, para quem (como eu) ainda labuta, ansiando pelas merecidas férias, que demoram a chegar.


23 junho 2007

Niños de hoy


(clica para aumentar)

Recebido por email

19 junho 2007

Mudança de visual...

Faz sempre bem mudar...e desta vez, fiz uma mudança de visual aqui no Pé de Vento. Uma mudança, com algumas nuances e diferenças.

Algumas, pequenas novidades...O Meu Selo...para quem o quiser levar.

E...se clicarem em "Para ti", na barra lateral, encontrarão o meu Award e o Selo de Destaque, que acham?

Inovar, mudar, premiar...mas sempre com o mesmo objectivo...Ser uma leve brisa que sopra do coração!!!

A responsável por esta mudança é a Ana Scorpio , uma talentosa madeirense, que se dispôs a aturar-me e a construir este bonito template, não acham?

Quem sabe...teremos novidades por aqui!!!!
É só continuarem a passar pelo Pé de Vento e sentirem a brisa refrescante que por aqui passa.

Até lá...ousem ser Felizes e Amem muito!!!

10 junho 2007

Nas sombras...


(foto de Luis Mendonça)

Maria Alice vivia atormentada pelas sombras do seu passado, nem sempre claro, nem sempre correcto.
Agora que tinha conseguido estabilizar sua vida profissional e pessoal, os fantasmas do passado batiam-lhe à porta, com uma violência inusitada.
Que fazer?
Que caminho escolher?
Dizer a verdade? Mas a verdade magoava, destroçada, despedaçava.
Torturada por esses pensamentos obscuros, vivia seus dias, respirava no limbo, abraçada pelas sombras tortuosas, implacáveis que lhe sufocavam o coração e a mente.
Lembrava um longínquo dia, na sua adolescência, em que, não aguentando mais as dores do parto, deixou de lutar contra elas e deu à luz Vitória, uma menina rechonchuda e rosada.
Vendo-se a braços com um bebé, teve que tomar a decisão mais difícil da sua vida. Entregar sua menina para adopção. Mas, já que a carregara 9 meses no ventre, e que não podia criá-la (afinal era uma criança ainda, que completara 15 anos, há poucos dias), o justo seria entregá-la a quem pudesse criá-la e dar-lhe um futuro que ela não podia dar.
Porquê agora?
Porque voltava o passado?
Porque tinha que cruzar o seu caminho com António? E ele ter uma filha chamada Vitória?
Ironias do destino? Partidas sem graça da vida?
Ali, à mesa do restaurante, frente a frente com António e Vitória, o que fazer?



Como acabar esta trama?
Este é o desafio que vos lanço.
O final será decidido por vocês, meus fiéis leitores. Aceitam?
É uma história verídica ou fruto da minha imaginação?
Não se esqueçam que trabalho com crianças e como tal…aqui tudo pode ser verdadeiro ou não.
Comentem, digam de vossa justiça e o final será aquele que for mais inesperado, mais incrível e se aproxime mais da verdade…ou se distancie dela.


angelis

04 junho 2007

Espero-te ao entardecer…




Espero por ti ao entardecer
Naquela hora fugidia
Naquela hora tardia
Espero por ti aqui
Sentada, ansiosa
E tu tardando
Demorando a chegar
O coração em sobressalto
As mãos vazias
Os braços suspensos
Esperando o teu abraço

Espero-te ao entardecer
Na calçada da rua
Ouço ao longe
Teus passos apressados
E o beijo queimando a alma
Sustendo a respiração
Espero por ti
Naquela hora fugidia
Em que o amor fala mais alto
Em que a paixão se solta
E toma conta de nós


angelis

30 maio 2007

O que me irrita



Muito se tem escrito, dito, mostrado, seja na imprensa escrita, seja nas televisões, sobre a pequena inglesa, raptada no nosso país.
Até aqui, tudo pacifico, mas…tem de haver sempre um mas…
A criança foi raptada, o sofrimento dos pais deve ser imenso e difícil de, alguém de fora, medir ou conseguir avaliar. Contra factos, não há argumentos.
Mas, lá vem o tal “mas”, o que se fez pelo pequeno Rui Pedro, desaparecido há anos? O que se faz pelas crianças que desaparecem diariamente? O que se faz pelas crianças maltratadas, abandonadas, violadas?
NADA…rigorosamente NADA…
Então, questiono-me…não são as crianças todas iguais? Não têm todas os mesmos direitos?
O que se faz para retirar uma arma das mãos de uma criança? O que se faz para dar um projecto de vida às crianças enfiadas anos a fio em lares?
O que se faz para desburocratizar a adopção? O que se faz para alterar as leis que permitem matar, violar e maltratar crianças e ficar-se impune?
Em que é diferente a pequena inglesa, das nossas crianças? O que se fez para condenar os violadores do caso Casa Pia?
Irritada eu? Que ideia!!!
Trabalho com crianças há 25 anos, já vi de tudo…acreditem…
Agora mediatizar este rapto!!!!! E as outras crianças????

O que me irrita? A passividade do sistema judicial, o tratamento desigual que se dá a estes casos…é português…que se “arranje”, é inglês…uiiiiii…há que dar tratamento VIP…

O que me irrita?
Simplesmente ver crianças maltratadas, espancadas, abandonadas, violadas e quantas…mortas, assim que nascem, pelas mãos das mães que as carregaram 9 meses no ventre…
Onde está a justiça? Onde estão os direitos destes seres indefesos?
Direitos das crianças???!!!
No papel…apenas no papel…
Pensem nisso…há muito que pensar, fazer, agir…e depois comemora-se o Dia Internacional da Criança…

angelis

24 maio 2007

Mamografia



Porque nunca é demais informar, e porque, prevenir está nas nossas mãos...eu faço o despiste do cancro da mama, anualmente, e você?

Mamografia: Tudo o que deve saber sobre a mamografia

A mamografia constitui a melhor ferramenta para a detecção precoce do cancro da mama.

A mamografia é o melhor exame que se emprega para o diagnóstico precoce do cancro da mama, trata-se, mais exactamente, de um exame radiográfico capaz de detectar qualquer tipo de alteração na estrutura mamária, tanto benigna como maligna.
Esta prática consta de quatro radiografias: efectua-se uma de cada mama, de frente e de perfil, com prolongamento axilar.


Para que serve?
De acordo com diversos estudos de investigação, a mamografia permite detectar o cancro da mama de forma precoce.
Naturalmente, efectuar o exame não previne a doença, mas graças ao diagnóstico precoce a mortalidade por cancro da mama diminuiu notavelmente.

Quem deve fazer uma mamografia?
Todas as mulheres a partir dos 40 anos devem fazer uma mamografia uma vez por ano. Se existirem antecedentes familiares directos de cancro da mama (mãe ou irmãs), devem começar a efectuá-la a partir dos 35 anos, tenham filhos ou não.
Isto não quer dizer que o exame não possa solicitar-se antes dessa idade ou com mais frequência se o ginecologista tiver algum tipo de dúvidas.
Mesmo assim, todas as mulheres - independentemente da sua idade - devem realizar o auto-exame da mama todos os meses, e anualmente o exame de palpação na consulta ginecológica de rotina. Aí, se o médico reconhecer alguma indicação suspeita, solicitará uma mamografia para confirmar do que se trata.

A ecografia da mama substitui a mamografia?
A ecografia mamária é um estudo complementar que se solicita quando a mamografia apresenta algum sinal de patologia - benigno ou maligno -, mas não a substitui. Muitas mulheres confundem ambos os exames e acreditam que é indiferente fazer um ou o outro.
No entanto, a mamografia permite descobrir algumas lesões não detectáveis mediante a avaliação ecográfica. Quando o resultado oferece dúvidas, pode solicitar-se também uma ampliação, que consiste numa nova mamografia, mas dirigida para a zona que origina as dúvidas.

Dói?
A mamografia pode causar algum desconforto, porque para obter as provas radiográficas é necessário comprimir os peitos e levantá-los; mas de nenhum modo é dolorosa. O grau de desconforto depende basicamente de cada mulher e não - como se costuma pensar - do tamanho do peito.
E também costuma incomodar um pouco mais quando se realiza nos dias anteriores à menstruação, dado que - normalmente - o peito se encontra congestionado. Por isso, recomenda-se sempre efectuar o estudo durante a menstruação ou alguns dias depois.

As mulheres que colocaram próteses mamárias podem fazer uma mamografia?
Sim. As próteses mamárias não constituem um impedimento nem uma contra-indicação para a realização da mamografia. Além disso, existem técnicas especiais para estes casos, de modo que as próteses não afectam os resultados do exame.

Quanto tempo dura o exame?
Trata-se de uma prática muito rápida: dura entre 5 e 10 minutos. O resultado costuma estar pronto 48 horas depois (segundo a modalidade da instituição), tempo que demora a execução do relatório.

As mulheres grávidas podem fazer uma mamografia? E as que estão a amamentar?
Antes de realizar o estudo deve ter a certeza de que não está grávida; caso contrário, convém esperar pela menstruação.
A mamografia nunca deve efectuar-se durante a gestação. Com respeito às mulheres que se encontram a amamentar, salvo excepções, o ideal é esperar seis meses depois de ter terminado a amamentação.

Algumas recomendações
É importante que no momento de efectuar a mamografia a mulher leve consigo o exame anterior. Assim, o técnico que realiza o exame terá elementos para comparar como estava o peito há um ano atrás e como se encontra actualmente.
Do mesmo modo, quando se dirigir para o consultório ginecológico com o resultado do exame, deve levar também o exame anterior. Lamentavelmente, em cerca de dez por cento das mamografias não se consegue detectar lesões apesar da sua existência.
Por isso, além do auto-exame mamário habitual, a visita ginecológica de rotina torna-se imprescindível.

(fonte: mulher.sapo)

19 maio 2007

Foto do dia

E tudo o pecado levou...



Autor: Helder Mendes
Site: Fotografiaonline

12 maio 2007

Eu…perdida…



Imersa numa nuvem de trabalho…aulas, estudos, trabalhos para entregar, nem tempo tenho para as coisas que gosto tanto de fazer…
Ai…que saudades dos fins de semana de preguiça e lazer…
Ai…que saudades do meu tempo…
Pois, nem tempo tenho tido para actualizar o blog, mas mais altos e nobres objectivos me chamam…
Mas, Phil’s Studio…a volta à Sincelo, para um gelado ou um crepe daqueles, está desde já prometida, ok?
O 1º concurso para professor titular está ai à porta, a carreira não pode ser descurada, embora não concordando com a divisão dos professores, vou concorrer, vou tentar chegar a professor titular e, até estou no 9º escalão…
Não quero e não vou entrar em polémicas aqui, pois muito se tem escrito sobre esta matéria e não só e, sabemos todos o que isso implica.

Apenas passei por aqui, para vos dizer: “Olá meninos e meninas, tudo bem com vocês? Têm sorrido, abraçado, beijado, amado? “
O resto, é a vida, o dia a dia de quem labuta, o dia a dia de uma mulher que é também, profissional, que estuda, que tem família e amigos e que ousa Ser Feliz!!!
E, vocês? Já ousaram hoje?


“Perdida”

Imersa nos meus pensamentos
Esqueço-me da vida
Mas qual vida?
Vida – labuta
Vida – esforço
Vida – objectivos
Vida – sorrisos
Vida – afectos

Imersa no mundo das palavras
Procuro as cores do arco-íris
Sorrio…olho para ti
Abraças-me…bem forte
E, sussurras ao meu ouvido:
- Estou aqui, adoro-te…
E, a vida acontece
Num sorriso
Num abraço
Num beijo
Perdida…em ti

Angelis


05 maio 2007

As 7 coisas que…

O Tuga decidiu “cravar-me” com um questionário (teste). Também…não posso ser Destaque Quinzenal sempre, não é?

Assim sendo, e para que não digam que fujo com o rabo à seringa, como fugi com uma fatia de bolo, no meu aniversário, aqui vai.
Divirtam-se e sejam Felizes.

As 7 coisas que…


7 Coisas que eu tenho que fazer antes de morrer
1- Não pensar nisso
2- Perder o medo de aprender a nadar
3- Ser feliz
4- Visitar Paris, Roma e Veneza
5- Publicar mais livros
6- Continuar a sonhar
7- Não me lembro de mais nada

7 Coisas que eu mais digo
1- Bom dia
2- Boa tarde
3- Ousem ser felizes
4- Xiça penico
5- Portem-se bem…mal…
6- Estou cansada…
7- Tirem-me deste filme…

7 Coisas que eu faço bem
1- Cozinhar
2- Ser AMIGA
3- Conduzir
4- Ir ás compras
5- Ser organizada (no trabalho)
6- Beijar (é uma arte, e faz bem)
7- Sexo (aproveitar enquanto há, faz bem à pele, tem vitaminas, sais minerais…)

7 Coisas que eu não faço
1- Ir ao shopping ao domingo
2- Passar calças com vinco (faço sempre 2 vincos…hehehehe)
3- Ir ao ginásio
4- Ir ao cinema sozinha
5- Lavar o carro (para isso há as estações de serviço)
6- Ver a pressão dos pneus (engano-me sempre)
7- Mascarar-me no Carnaval

7 Coisas que me encantam
1- Natureza
2- Uma cama enorme num hotel à beira mar
3- Um gelado na "Sincelo"
4- Cinema, música e leitura
5- Homem(s), minha sobrinha, amigos
6- Férias na montanha (Douro, Minho, ou Serra da Estrela)
7- Uma boa "francesinha"

7 Coisas que eu odeio
1- Acabar o papel higiénico quando preciso dele
2- Levantar cedo
3- Mentira e o engano
4- Tarefas domésticas (limpar o pó e passar a ferro)
5- Tocar o telefone ou a campainha quando estou no banho
6- Falta de respeito
7- O barulho do despertador de manhã

7 Pessoas para fazer o teste
Bom, aqui, teria que escolher “ 7 vítimas” para dar continuidade à brincadeira, mas, não o vou fazer…Deixo ao critério de cada um/a fazer ou não o teste.

Deste estou safa, noutro não me meto tão cedo…acho eu.

é tão bom preguiçar!!!

01 maio 2007

Cidade dos Anjos




Quem não se lembra do filme "Cidade dos Anjos"? E da música?
Aqui fica a música do filme a tocar e a letra da mesma...para recordar, embalar e fazer sonhar...pois o AMOR é a força da alma...

Goo Goo Dolls – Iris lyrics

And I'd give up forever to touch you,
Cause I know that you feel me somehow.
You're the closest to heaven that I'll ever be,
And I don't want to go home right now.

And all I can taste is this moment,
And all I can breathe is your life,
And sooner or later it's over,
I just don't want to miss you tonight.

And I don't want the world to see me,
Cause I don't think that they'd understand.
When everything's meant to be broken,
I just want you to know who I am.

And you cant fight the tears that ain't coming,
Or the moment of the truth in your lies.
When everything feels like the movies,
Yeah you bleed just to know you're alive.

And I don't want the world to see me,
'Cause I don't think that they'd understand.
When everything's meant to be broken,
I just want you to know who I am.

And I don't want the world to see me,
Cause I don't think that they'd understand.
When everything's meant to be broken,
I just want you to know who I am.

And I don't want the world to see me,
Cause I dont think that they'd understand.
When everything's meant to be broken,
I just want you to know who I am.
I just want you to know who I am.
I just want you to know who I am.
I just want you to know who I am.

25 abril 2007

Ontem...

Ontem fiquei 1 aninho mais velha e o menino Aflores tinha que "pôr a boca no trombone" e comentar no último artigo que eu não disse nada a ninguém, só para não oferecer uma fatia de bolo.
Tal como costumava dizer o Calimero (lembram-se dele?): "It´s an injustice, it is!!!"
Quem gosta de ficar 1 ano mais velho? A partir de determinada altura, deixamos de contar os anos (não é o meu caso, pois ainda sou uma jovem)...mas...eu adoro receber prendas, soprar as velas do bolo e que me cantem os "parabéns a você"...e que se contem muitos e bons anos.

Ontem, fiz anos, mas também tive um dia cheio de trabalho, correrias, chatices (o meu dia a dia normal de educadora), mas consegui festejar o meu aniversário com as pessoas de quem gosto e isso é uma felicidade enorme. E já agora...fica aqui divulgada a minha data de nascimento 24 de Abril de 19.. (a idade não se pergunta a uma senhora...)


Ontem...
Olhei para ti...
Revi-me no teu olhar
Perdi-me de mim
Ontem...
Encontrei-me em ti
No teu beijo
No teu abraço
No teu amor
Ontem...
Vivi e respirei em ti...
Ontem...
Será o hoje...
Fundido no amanhã...
Perdidos de nós...
Encontrados algures...

angelis

22 abril 2007

Se fosse uma trilogia de cinema, qual seria?



Você é Star Wars::

Você tem uma visão altamente futurista do mundo que o rodeia e está um passo à frente dos outros. É um lutador nato, mas por vezes não consegue evitar andar com a cabeça na lua

17 abril 2007

A felicidade exige valentia




"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."


Fernando Pessoa

16 abril 2007

Sou destaque

Sou destaque aqui...

10 abril 2007

Foto do dia


Flores de uma geisha EPA/Everett Kennedy Brown

Hotaru, uma geisha japonesa, aprecia o desabrochar das flores do jardim do castelo Atami.

04 abril 2007

Até já...

Descanso
(Douro by angelis)

Vou descansar...relaxar...regressar às origens, aqueles montes, vinhedos e aquele rio Douro, cuja beleza me apaixona e encanta.
Nada como me deixar envolver por esta Natureza encantadora e única, que me viu nascer , crescer, rir, brincar...
Espera-me muito trabalho...deixei muito trabalho feito...por isso...agora é tempo de descanso.
-Mãezinha, vou a caminho, abastece a despensa e faz aqueles petiscos que adoro e que só tu sabes saber!!!

Até já...
Para todos...uma Páscoa doce e cheia de sorrisos!!!
Para mim...uns dias de merecido descanso!!!
E, claro...riam, amem, abracem...ousem ser Felizes!!!

angelis

31 março 2007

Jantar de Páscoa

Numa altura, em que se vivem tempos dificeis e conturbados na educação, em que o desânimo e o desencanto andam de mãos dadas, o que nos anima e dá forças é a equipa onde estamos inseridos e com quem trabalhamos diariamente e com quem passamos muitas horas dos nossos dias.
Por isso, e porque, no jardim de infância onde trabalho, a equipa que lá está, desde as educadoras, auxiliares de acção educativa, passando pelo animador e tarefeiras, é excepcional, dinâmica e tem um enorme sentido de responsabilidade e interajuda, nos permite fazer convivios como este e como o que fizemos no Natal.

Aqui estamos, alguns de nós, à espera do repasto, e claro que, como gostamos do local onde fizemos o nosso jantar de Natal, voltamos...à Fábrica dos Sabores, no Suzão, Valongo.


Mais 2 elementos da nossa equipa, em alegre e salutar convivio.


Esta, foi uma das delicias do jantar, um divinal bacalhau com natas...com água na boca? Ficariam babados se vissem as fotos das deliciosas francesinhas, com que alguns de nós nos atrevemos...aiiii...que são divinas...


Mais palavras para quê? É dificil encontrar pessoas assim numa escola, em que para além do trabalho, existe uma forte relação de Amizade, interajuda e partilha.


Não podia terminar este post, sem deixar aqui o meu (e de toda a equipa) agradecimento à Aida, a auxiliar de acção educativa, que se despediu ontem de nós e que vai deixar imensas saudades em todos nós.
Felicidades na sua nova escola e na sua vida.


A escola é o espelho do que somos, da nossa maneira de ser e estar na vida. E, todos nós, nos podemos orgulhar de trabalharmos num jardim de infância onde pervalece a Amizade, o Respeito e a Partilha entre todos e nos considerarmos uma familia, que está no mesmo barco e que rema no mesmo sentido e com os mesmos objectivos.
Até já...

23 março 2007

Um desafio com 3 anos



O que é um blog? – Questionei, ávida em saber tudo.
Tem calma, que te explico tudo, direitinho e ajudo-te a criar um. – Respondeste tu, sereno e a rir-te.

Na verdade, foste tu que me desafiaste, que me disseste que um blog, seria um óptimo meio para eu poder divulgar a minha escrita.
Bom…mas, também é verdade que, nem esperei que me ajudasses e apressada fui logo ao Sapo, registei-me e criei o 1º Pé de Vento e quem diria…já lá vão 3 anos de permanência, de dedicação, de desafios e de partilhas.
Muitos chegaram até aqui. Muitos chegaram e partiram de imediato. Muitos não voltaram mais e…poucos, muito poucos permaneceram.

Lembras-te das conversas sobre o fenómeno visita/comentários? – Volto eu à carga rindo.
Claro que lembro. Não visita e comenta não tem visita e comentário de volta. – Respondes tu de imediato.

Já nos questionamos sobre o que nos leva a permanecer e chegamos à mesma conclusão…enquanto nos der prazer manter o blog, escrever e partilhar com os Amigos que permaneceram ao longo do tempo…por aqui continuaremos.

Mas – volto a interpelar-te, novamente – o que faz as pessoas viverem tão intensamente este fenómeno?
Caramba, rapariga, és mesmo melga – respondes tu, enquanto seguras a barriga de tanto rir com as minhas divagações e perguntas.
Afinal – continuas tu – chegaste até aqui pelo teu mérito e conseguiste caminhar sem a minha ajuda e tens um blog fiel ao que tu és e ao princípio que te levou a criá-lo e mantê-lo. Que continues por cá enquanto te apetecer, que eu voltarei sempre para te ler.

Este é o Pé de Vento…entrem sem medo…pois é apenas uma leve brisa que sopra do coração e que hoje faz 3 anos


angelis

18 março 2007

Sem nome



Sem nome é o caminho que trilho
Sem rumo é o caminho que percorro
Aqui e agora procuro-te
Neste caminho infinito
Que me leva a lado nenhum

Olho à minha volta
Na encruzilhada em que me encontro
Procuro o caminho
O caminho que me leva a ti
Mas todos os caminhos
Se perdem
Me perdem
Nenhum tem nome

Sem nome
É a estrada à minha frente
Sem nome
É o caminho atrás de mim
Onde estás?

Que caminhos preciso percorrer
Para te encontrar?
Dá-me um sinal
Dá-me o nome do caminho
Pois sem nome
São os caminhos que percorro
Onde me perco de mim
E tento chegar a ti

angelis

12 março 2007

Azul




Vesti-me de azul
Reflecti-me no céu
Perdi-me no mar
E…achei-me em ti
Azul é a cor da minha alma
Azul é a minha roupagem
As minhas asas
O meu sorriso
Perdida em ti
Vejo o reflexo de mim
Tão azul quanto o céu
Tão límpido quanto o oceano
Tão intenso quanto o teu beijo

Caminho para ti
Segura
Estendo as mãos
E agarro o azul da tua alma
Hoje
Vesti-me de azul
Reflecti-me no teu olhar
Perdi-me no teu amor

angelis

06 março 2007

Cântico Negro



"Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há nos meus olhos ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem vontade
Com que rasguei o ventre a minha Mãe.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Porque me repetis: "Vem por aqui"?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?
Corre nas vossas veias sangue velho dos avós.
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura!
Levanto-a como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
– Sei que não vou por aí!

José Régio

01 março 2007

Pensamento...

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e
pessoas incomparáveis".

(Fernando Pessoa)

21 fevereiro 2007

Devaneios


(foto de Carla Maio)


A noite tem devaneios
Tem sonhos
Tem silêncios
A noite tem abraços
Tem solidão
A noite perde-se de mim
E eu perco-me nela
Deixo-me abraçar
Em seus abraços sensuais
Em beijos sedentos
E encontro-me contigo
Perdido na noite
E em seus devaneios
Quais amantes solitários
Achados pelo tempo
A noite tem devaneios
Inconfessáveis
Insubstituíveis
Na noite me perco
E em seus devaneios

angelis

19 fevereiro 2007

Que cena romântica...?






Você é... a cena dos cartazes em “Love Actually”: Você é criativo até na maneira de proclamar o seu amor e está sempre a pensar em novas maneiras de surpreender. É também alguém que consegue apreciar o amor por si só e não necessariamente por ser correspondido.

17 fevereiro 2007

Viva o Carnaval


by anterozóide

É Carnaval...ninguém leva a mal...
E por 3 dias esquecem-se tristezas...e não só...
Divirtam-se e ousem ser felizes

14 fevereiro 2007

Voltar...


imagem de Jean Paul Nacivet


Eu queria cá voltar
Em forma de flor
Em forma de amor
E se para isso
Tiver que renascer
Que seja perto de ti
Não te posso esquecer
Não te posso abandonar
Não quero deixar-te
Sem sentir o teu calor
Sem experimentar o teu amor
Queria continuar
Queria voltar
Queria tentar
Queria ser outra vez
Aquela que não fui
Aquela que partiu
Aquela que chorou
E se algo me impedir
Só se for por amor
Porque este vive
Em cada gesto
Em cada sorriso
Ai como eu te amo
Ai como eu sofro
Acolhe-me outra vez
Em teu coração
Embala-me com o teu sorriso
Aquece-me com a tua doçura
Porque foste, és e serás
Aquilo que eu não fui
Aquele que eu amei
O meu poema inacabado
O meu arco-íris
Deixa-me voltar
Deixa-me abraçar-te
Deixa-me amar-te
E serei feliz
E voltarei a sorrir
Só quero saber
Que não me esqueceste
Que eu voltarei
Hoje e sempre serei
A poetisa abandonada
Só por ti lembrada
E para sempre amada

angelis
Blog Widget by LinkWithin