30 dezembro 2010

Top 10 - 2010

Terminar o ano com um prémio é algo muito bom e atendendo a quem mo atribuiu, ainda melhor.
Nossos blogs nasceram na mesma altura e com poucos dias de diferença e se não fosse o Aflores, não andaria nestas lidas bloguistas, pois o seu desafio, há 6 anos atrás, levou-me a criar este blog e a divulgar a minha escrita e não só.
Por isto tudo e pelo prémio ganho, mas acima de tudo pela longa partilha bloguista e Amizade, vale a pena continuar. Além do mais, fui responsável (como parte do prémio) pela mudança de visual do seu blog e agora só falta o gelado na Sincelo (a outra parte do prémio).

E, porque este é o último post do ano, não podia terminar sem agradecer aos Amigos destas lidas e não só (e que me acompanham desde a nascença deste cantinho) e passo a citar alguns: Agostinho, Saltapocinhas, Rosa Azoriana, Aflores, á Familia e a todos os leitores deste blog (comentando ou não) um Ano Novo com Esperança, Saúde, Paz e Serenidade, já que se avizinham tempos dificeis e complicados, pelo menos que não falte a Alegria de um Sorriso, a Amizade e que possamos andar por cá muitos e bons anos.

Balanços não interessam para nada, cada um faz o seu (se achar que o deve fazer) o que interessa é mantermos a Esperança e continuarmos a sorrir, pois mais triste que um sorriso triste é a tristeza de não saber sorrir.



E claro...não podia concluir este post sem a minha frase preferida OUSEM SER FELIZES!!!

16 dezembro 2010

Ousem ser felizes!!!

(desenho do Miguel - 5 anos)

Muita coisa aconteceu ao longo deste ano. Coisas boas, coisas menos boas, problemas de saúde graves, tratamentos, idas permanentes ao hospital, alegrias, dores, tristezas, lágrimas, etc, etc.
Nasceu gente, morreu gente, e o ciclo da vida aconteceu naturalmente, sem interrupções ou percalços.
Fazer balanços do ano é algo típico nesta altura, mas, nem é por ai que pretendo ir com esta livre expressão do meu sentir.
Apenas pretendo abraçar, por este meio, a minha Família, todos os meus Amigos, leitores, e desconhecidos que visitam este cantinho e lêem a minha escrita.
O mundo virtual aproxima as pessoas, amigos e famílias que, muitas vezes, se afastam pelas circunstâncias da vida. Descobrimos novas pessoas, conquistamos novas amizades e assim caminhamos pela vida e a fazemos acontecer.
É através desta estrada virtual, e em especial nesta altura, que deixo aqui os meus votos de Feliz Natal e Bom Ano Novo e desta vez deixo-vos também 2 desenhos dos meus traquinas, que fizeram questão de participar nesta singela mensagem.


(desenho da Elisabete - 5 anos)

Acima de tudo e para além de tudo OUSEM SER FELIZES!!!

15 dezembro 2010

Como agir no Natal


Alguns mitos e erros

O psicólogo Eduardo Sá deita por terra alguns mitos e erros ligados a esta quadra.
Todos os anos, a história repete-se. Depois da passagem do Pai Natal, amontoam-se os presentes.
Mas fará este excesso bem às crianças? O psicólogo Eduardo Sá responde!

Qual o melhor presente que os pais podem oferecer às crianças neste Natal?
O melhor brinquedo são os pais. São ergonómicos, não se partem em pequenas peças quando caem no chão, têm cantos arredondados, podem meter-se na boca e todas aquelas coisas óptimas que só os brinquedos de excepção conseguem ter.

Os pais devem ceder aos pedidos dos filhos nesta época?
Empanturrar as crianças com brinquedos é torná-las obesas, não lhes dar espaço para brincar. Não é por terem muitos brinquedos que as crianças são felizes. São-no sim se brincarem muito. E não são as crianças que têm mais brinquedos que têm melhor brincar.

Os pais devem contar a história do Pai Natal?
Os pais devem, sobretudo, perceber que as crianças não acreditam no Pai Natal. Elas fazem esta condescendência aos adultos por ser uma das únicas alturas do ano em que eles parecem ter os pés na terra e a cabeça na lua.

Então por que é que as crianças escrevem ao Pai Natal?
É uma maneira elegante de dizerem aos pais orientem-se!


Texto: Vanda Oliveira

01 dezembro 2010

Só as crianças dizem estas coisas...

Ternura e sensibilidade...

O autor e conferencista Leo Buscaglia certa ocasião falou de um concurso em que tinha sido convidado como jurado.
O objectivo era escolher a criança mais especial.
Eis alguns dos vencedores:
--------------------------------------------------------
1. Um menino de 4 anos tinha um vizinho idoso cuja esposa tinha falecido recentemente.
Ao vê-lo chorar, o menino foi para o quintal dele e sentou-se simplesmente no seu colo.
Quando a mãe lhe perguntou o que tinha dito ao velhinho, ele respondeu:
- Nada. Só o ajudei a chorar.
--------------------------------------------------------
2. Os alunos da professora do primeiro ano Debbie Moon estavam a examinar uma foto de família.
Uma das crianças da foto tinha o cabelo de cor bem diferente dos outros. Alguém sugeriu que essa criança tivesse sido adoptada.
Logo uma menina disse:
- Sei tudo sobre adopção, porque eu fui adoptada.
Logo outro aluno lhe perguntou:
- O que significa "ser adoptado"?
- Significa - disse a menina - que tu cresceste no coração da tua mãe, e não na barriga!
--------------------------------------------------------
3. Sempre que estou decepcionado com o meu lugar na vida, paro e penso no pequeno Jamie Scott.
Jamie queria muito ter um papel na peça da escola. A mãe disse que tinha procurado preparar o seu coração, pois ela temia que ele não fosse escolhido.
No dia em que os papéis foram distribuídos, fui com ela buscá-lo à escola. Jamie correu para a mãe, com os olhos brilhantes de orgulho e
emoção:
- Adivinha, mãe!
E disse aquelas palavras que continuariam a ser uma lição para mim:
- Eu fui escolhido para bater palmas e espalhar a alegria!
--------------------------------------------------------
4. Conta uma testemunha ocular de Nova York:
Num frio dia de Dezembro, alguns anos atrás, um rapazinho de cerca de 10 anos, descalço, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a montra e tremendo de frio.
Uma senhora aproximou-se do rapaz e disse:
- Você está com pensamento tão profundo, a olhar essa montra!
- Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos - respondeu o garoto...
A senhora tomou-o pela mão, entrou na loja e pediu ao empregado para dar meia dúzia de pares de meias ao menino. Ela também perguntou se poderia conseguir-lhe uma bacia com água e uma toalha. O empregado atendeu-a rapidamente e ela levou o menino para a parte detrás da loja
e, ajoelhando-se lavou os seus pés pequenos e secou-os com a toalha.
Nesse meio tempo, o empregado havia trazido as meias. Ela calçou-as nos pés do garoto e comprou-lhe também um par de sapatos.
Depois entregou-lhe os outros pares de meias e carinhosamente disse-lhe:
- Estás mais confortável agora.
Como ela se virou para ir embora, o menino segurou-lhe na mão, olhou o seu rosto com lágrimas nos olhos e perguntou:
- Você é a mulher de Deus?

(recebido por email)

17 novembro 2010

Esta é a minha dor…

(foto de José Gama)

Minha inconsistência
Meu desatino
Esfarrapo-me por dentro
Sangro por fora
Vida desalinhada
Vida perdida
Para onde vou?
Para onde caminho?
Sufoco a cada passo
Incompreensível estrada
Tropeço em mim
Caio na minha dor
Onde estou?
Tirem-me daqui
Este não é o meu lugar
Esta não é a minha vida
Choro, grito
Ninguém me ouve
Sinto que esta é a minha dor
O meu desatino

angelis

09 novembro 2010

Os 4 Pilares...

SÃO ESTES OS 4 PILARES DA ECONOMIA PORTUGUESA

06 novembro 2010

Ideia melhor...

(foto recebida por email)

Palavras para quê?

Tenham um excelente fim de semana e...

OUSEM SER FELIZES!!!

01 novembro 2010

Amália Hoje - A Gaivota



Tenham uma excelente semana ao som de uma voz incrivel e de uma música intemporal :)
E NUNCA, mas NUNCA se esqueçam...OUSEM SER FELIZES HOJE!!!

29 outubro 2010

Encostei…”às boxes”

(foto de Henrique Oliveira Pires)

Nem sempre a caminhada é como desejamos ou como esperamos que seja.
Às vezes, a vida troca-nos as voltas, troca-nos os caminhos e leva-nos a trajectos alternativos com os quais não estamos a contar e nem sempre estamos preparados para eles.
Foi o que me aconteceu esta semana. Apesar de já ter terminado os tratamentos há 1 mês e da 1ª consulta de controlo ter corrido bem…eu não estou bem e neste momento, 1 longo ano depois, meu corpo e minha mente ressentem-se, estão cansados, desgastados e a necessitar de se isolarem, recuperarem e voltarem a ser o que eram antes.
Por isso…encostei “às boxes” por ordem médica e vou tentar, por todos os meios ao meu alcance (para além do tratamento que me foi dado) recuperar, ganhar forças físicas e psicológicas e com o repouso, a medicação conseguir erguer-me novamente.
Não me queixo, pois sei que precisava dos tratamentos que fiz, se queria recuperar a saúde, apenas desabafo o cansaço, a tristeza e o desânimo que neste momento se apoderaram de mim, para além da parte física não estar bem.
Mas, os tratamentos resultaram, embora tenha de continuar sob vigilância médica e ainda não posso dizer que estou a 100% curada, no entanto para lá me dirijo com todas as forças que ainda tenho e virei a ter no futuro próximo.
Até lá e como diz um querido AMIGO…”mesmo chovendo, também faz sol”, por isso, não deixem de OUSAR SER FELIZES!!!

24 outubro 2010

Goo Goo Dolls - Iris

Uma música fantástica de um filme espectacular. Quem não se lembra de "City of angels"?

Tenham uma excelente semana e não se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

23 outubro 2010

Imagens...do outro mundo [1]

Uma menina afegã num depósito de lixo na periferia de Cabul, Afeganistão
foto SHAH MARAI/AFP

17 outubro 2010

Aos meus AMIGOS...



"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas atiradas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
dos tantos risos e momentos que partilhámos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
vésperas dos fins-de-semana, dos finais de ano, enfim...
do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje já não tenho tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja
pelo destino ou por algum
desentendimento, segue a sua vida.

Talvez continuemos a encontrar-nos, quem sabe... nas cartas
que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto
se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo...

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e
perguntarão:
Quem são aquelas pessoas?
Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto!

- Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons
anos da minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus a um amigo.
E, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.
Então, faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes
daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a
sua vida isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não
deixes que a vida
passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de
grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem
morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos!"


"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
Mas na intensidade com que acontecem
Por isso existem momentos inesquecíveis,
Coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Fernando Pessoa

11 outubro 2010

Não digas a ninguém…


Não digas a ninguém que te amo
Não digas a ninguém que te desejo
Não digas a ninguém que és a minha vida, o meu sol, a minha lua
Sem ti a vida fica sem cor
Sem ti a vida fica sem rumo
Por isso, meu amor…
Não digas a ninguém que estou ao teu lado
Não digas a ninguém que vivo por ti
Mas, não digas mesmo a ninguém
Que te amo…
angelis

08 outubro 2010

Imagens...do outro mundo


Cães a pedir esmola em Manila, Filipinas
foto PAT ROQUE/AP

29 setembro 2010

Oficialmente…concluídos!!!

(foto de João Parassu)

Terminou, hoje, 1 longo e tortuoso ano de tratamentos intensos, dolorosos e com efeitos secundários extremamente adversos.
Terminou, hoje, 1 longo e difícil ano de consultas, análises, exames, dores, cansaço extremo e outras coisas que nem vale a pena mencionar aqui.
Hoje, 1 ano depois de iniciar esta dolorosa jornada, estou, oficialmente, liberta dos tratamentos, da medicação e embora ainda faltem os primeiros exames (que serão daqui a 1 mês), e a respectiva consulta, para confirmar a minha cura, eu já me sinto revitalizada, já me sinto curada, já me sinto LIBERTA.
Há que celebrar a VIDA e a dádiva da SAÚDE e aproveitar a oportunidade que tive de me poder tratar e curar e viver o melhor possível.
Tal como diz um querido AMIGO: “…um dia de cada vez, agradecendo a oportunidade de estarmos vivos…”
Agora há que deixar o corpo libertar-se dos químicos, recuperar e claro, cada vez mais…OUSAR SER FELIZ!!!

Até já!!!
Vou celebrar a VIDA, com FÉ e muito AMOR

26 setembro 2010

Queen - The Show Must Go On

Uma excelente semana para todos ao som dos Queen.

E não se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

21 setembro 2010

Sessão de autógrafos

A convite da Câmara Municipal de Gondomar e da Biblioteca Municipal, estive presente, no passado dia 11 de Setembro, na IX Feira do Livro de Gondomar, para uma sessão de autógrafos do meu livro "Ventos do Sul"

Na mesa, estive acompanhada pela Drª Otilia, representante da Autarquia, que me apresentou e ao meu livro. Numa amena conversa e troca de opiniões com o público presente, alcançou-se o objectivo da sessão, conhecer a autora e a sua obra.

No final, fui surpreendida, ao ser presenteada com o Coração de Ouro (simbolo de Gondomar) algumas obras publicadas pela Autarquia, assim como recebi das mãos da Associação de Colectividades de Gondomar a sua medalha, da edição deste ano da Feira do Livro.

É assim que se dão a conhecer os novos autores, se divulga a sua obra e se preserva a identidade e cultura de um povo.

14 setembro 2010

Uma experiência socialista... em 1931



Um professor de economia da universidade Texas Tech disse que raramente chumbava um aluno, mas tinha, uma vez, chumbado uma turma inteira.
Esta turma em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e "justo".
O professor então disse, "Ok, vamos fazer uma experiência socialista nesta classe.
Ao invés de dinheiro, usaremos as vossas notas dos exames."
Todas as notas seriam concedidas com base na média da turma e, portanto seriam "justas".
Isto quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém chumbaria.
Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia 20 valores...
Logo que a média dos primeiros exames foi calculada, todos receberam 12 valores.
Quem estudou com dedicação ficou indignado, pois achou que merecia mais, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado!
Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma.
Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que também eles se deviam aproveitar da média das notas.
Portanto, agindo contra os seus princípios, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos.
O resultado, a segunda média dos testes foi 10.
Ninguém gostou.
Depois do terceiro teste, a média geral foi um 5.
As notas nunca mais voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, procura de culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela turma.
A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma.
No fim de contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar os outros.
Portanto, todos os alunos chumbaram...
Para sua total surpresa.
O professor explicou que a experiência socialista tinha falhado porque ela era baseada no menor esforço possível da parte de seus participantes.
Preguiça e mágoas foi o seu resultado.
Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual a experiência tinha começado.
"Quando a recompensa é grande", disse, o professor, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós.
Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem o seu consentimento para dar a outros que não lutaram por elas, então o fracasso é inevitável."

O pensamento abaixo foi escrito em 1931.

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de leis que punem os ricos pela sua prosperidade.
Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa tem de trabalhar recebendo menos.
O governo só pode dar a alguém aquilo que tira de outro alguém.
Quando metade da população descobre de que não precisa de trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a
primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.
É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."

Adrian Rogers, 1931

05 setembro 2010

O que te define?


(foto de João Parassu)

Quem és tu? Teu nome, o nome dos teus pais ou tua família não me dizem nada sobre ti. Nada disso te define. Nada disso exprime a tua identidade.
Afinal então, o que te define? O teu emprego? Teu salário? Tuas roupas ou a tendência que tu segues ou deixas de seguir? As músicas que tu ouves? As bebidas que tu bebes ou aquilo que tu comes? O clube pelo qual torces? Teus amigos? A escola onde estudaste ou o curso que fizeste? Tua religião? Tua igreja ou teu pastor?
Qual é a tua paixão? O que te empolga? O que te faz levantar da cama dia após dia? O que amas? Quem amas?
Quantas palavras são necessárias para te descrever?
Com quantas palavras as pessoas te descrevem?
Todo mundo segue um (ou vários) modelo(s). Existe um “ismo” para cada pessoa – Do materialismo ao panteísmo. Qual é o teu? E, mais importante, para onde esse “ismo” está levando a tua vida?

Pensa nisso…

"O que nos define não são nossas habilidades, mas sim nossas escolhas"

"Tudo que dissemos hoje, não vão passar de palavras, em breve o tempo há de apagá-las, e no amanha não nos lembraremos. Mas o que hoje fazemos aqui, isso sim sobreviverá ao tempo e aos Séculos" Abraham Lincoln

01 setembro 2010

24 agosto 2010

Tem sentido de humor?



Ri-se com muita facilidade ou tende mais para o carrancudo?

Rir faz bem e quem encara a vida com sentido de humor tende a ser mais feliz. Pelo menos, é essa a teoria que nos vendem muitos cientistas, especialistas e investigadores profissionais.

Se sente que não ri tanto quanto devia ou se está mais ansiosa do que deveria estar, esta é uma boa ocasião para esclarecer a situação de uma vez por todas.

Bem-humorada ou mal-humorada, para qual dos lados o fiel da balança pesa mais? Faça este teste e descubra.

19 agosto 2010

Recta final…



Entrei na recta final dos meus tratamentos. E, com o final dos tratamentos vão acabar as idas permanentes ao hospital, as dores, os efeitos secundários, as injecções, os medicamentos e tudo o que tem estado associado a isto ao longo de 1 penoso ano.
Curada? À partida SIM, mas com controle mensal, depois trimestral , passando a semestral e com a esperança que passe a anual e por ai fora.
Esperançada, aliviada, e com uma mistura incrível de sentimentos e sensações, quero acreditar, ou melhor…ACREDITO que valeu a pena, ACREDITO que o esforço, o sofrimento, os efeitos secundários, a medicação deram resultados extremamente positivos.
Agora é percorrer o caminho que ainda falta para terminar de vez os tratamentos e com o tempo deixar o corpo curar-se, renovar-se, expurgar-se de todos os químicos e recuperar.
Entretanto…há que aproveitar, também, a recta final das férias, pois 01 de Setembro está ai ao virar da esquina. Mas, até esse dia, ainda há uns dias para relaxar, descansar, preguiçar…
Até lá…eu vou continuar de férias e…OUSEM SER FELIZES HOJE!!!

06 agosto 2010

Pedro Abrunhosa - Fazer O que Ainda Nao Foi Feito


Mesmo de férias, passo por aqui, para deixar uma musiquinha para alegrar o inicio do fim de semana :)


"A vida não é uma vela curta para mim. É um tipo de tocha esplêndida a qual estou segurado pelo momento, e quero fazer com que ela queime tão brilhantemente quanto possível antes de passá-la para as próximas gerações." (George Bernard Shaw)

E...nunca se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

23 julho 2010

Finalmente…FÉRIAS!!!

Chegaram as benditas, as desejadas, as esperadas FÉRIAS!!!
Finalmente vou poder esquecer o trabalho, as reuniões intermináveis, as actas, os horários, etc, etc…
Claro que é temporário, mas isso, agora, não interessa nada. O que interessa é que estou, oficialmente, de férias e vou rumar ao encontro do descanso, bem preciso, extremamente necessário para retemperar energias, recuperar forças.
Por isso…venho já, os dias de sol, de nada fazer, da descontracção, da leitura, da Paz e Sossego esperam por mim.
Cuidem-se, amem muito e não se esqueçam…OUSEM SER FELIZES HOJE!!!



10 julho 2010

Meu descanso!!!

Esta é a cadeira (espreguiçadeira) onde me estendo, ao final do dia a descansar, a ler um livro, a ouvir música, mas acima de tudo a desligar de tudo…do trabalho, dos problemas, dos tratamentos, apenas a sós comigo mesma.
Preciso, urgentemente de férias e enquanto elas não chegam e porque fico insuportável e difícil de aturar (não é verdade amor?) por todos os motivos, mas acima de tudo, pelos tratamentos…tento encontrar um tempo e espaço de relaxamento, de esquecimento do que me rodeia, embora nem sempre seja fácil.
Mas, convenhamos, a cadeira é muito confortável, relaxante e, às vezes, convidativa a uma soneca…hehehehe…para além do sossego que me rodeia, que até me permite ouvir o chilrear dos pássaros, e esta hein?
Vivo na cidade, e tenho silêncio e sossego, ouço os pássaros a chilrear e estendida na minha cadeira…viajo pelo sonho, pela fantasia e deixo-me embalar por um descanso reconfortante.
Bom descanso, boas leituras e não se esqueçam…OUSEM SER FELIZES!!!
Eu venho já…vou estender-me na minha cadeira, um livro, o ipod e os óculos de sol….

04 julho 2010

Miguel Gameiro - Dá-me um abraço



Uma musiquinha para animar o final de dia e a semana que se vai iniciar...
Um abraço e nunca se esqueçam...OUSEM SER FELIZES!!!

30 junho 2010

Cansada!!!



Estou cansada da medicação, das injecções, dos comprimidos.
Estou cansada das noites mal dormidas, das insónias permanentes.
Estou cansada dos efeitos secundários indesejáveis, da febre, das dores.
Estou cansada das idas ao hospital, dos exames, das análises, das consultas.
Estou cansada da falta de forças, da incompreensão da família e de alguns amigos.
Estou cansada de percorrer esta estrada interminável, que eu sei que me leva a algum lado, me leva ao objectivo primeiro e único, a minha cura.
Não gosto e nunca fui de me lamentar…apenas desabafo este cansaço sem fim que me desgasta há longos meses. Este cansaço que me debilita física e mentalmente, mas que, me leva a levantar de manhã e a viver mais um dia.
De uma coisa NUNCA ME IREI CANSAR… da ajuda preciosa e desinteressada de muitos AMIGOS que me querem bem e desejam o melhor… e NUNCA ME IREI CANSAR DE LUTAR POR MIM!!!

"É um grande privilégio ter vivido uma vida difícil." (Indira Gandhi)

Por isso…por muito difícil que seja o momento, por muito difícil que seja a caminhada…se fizermos uma longa viagem por uma auto-estrada, confortável, sem dúvida, mas maçadora e sonolenta, ao fim de algumas horas (anos) de viagem que mérito terá a nossa caminhada?

"A vida é maravilhosa se não se tem medo dela." (Charles Chaplin)

29 junho 2010

Frase do dia

"Eu gosto de viver. Já me senti ferozmente, desesperadamente, agudamente infeliz, dilacerada pelo sofrimento, mas através de tudo ainda sei, com absoluta certeza, que estar viva é sensacional." (Agatha Christie)

24 junho 2010

Foi somente há 2064 anos !


Foi, somente, há 2064 anos, mas ainda actual e, provavelmente, sempre...pois esta é a nossa realidade e do Mundo.

20 junho 2010

Madcon - Beggin'

Uma musiquinha para animar a semana que vai começar :)

Até lá...OUSEM SER FELIZES!!!

12 junho 2010

Blackie

A minha cadela Blackie, foi operada esta semana. Teve que extrair diversos tumores que lhe apareceram ao longo do tempo e se foram desenvolvendo.
Talvez, para quem não tenha animais de estimação, não percebam o sofrimento que é ver o nosso cão ser sujeito a tal.
Passa o dia a dormir, quase não come, mas ainda vai tendo forças para abanar a cauda, quando me chego á sua beira para lhe fazer um miminho, ou dar a medicação.
O pior já passou, e ela está a recuperar bem. Está a fazer medicação (antibiótico e anti inflamatório), mas tem a barriguinha cheia de cortes e pontos e mete dó ela querer mexer-se, querer saltar e correr e não poder.
O meu objectivo, com este artigo, é mostrar que, se temos animais de estimação connosco, devemos tratá-los em condições, alimentá-los, vaciná-los, acarinhá-los e cuidar deles quando estão doentes, pois não são um brinquedo que se deita fora, quando estamos fartos deles ou nos dão trabalho extra quando adoecem.
A Blackie é uma lutadora, pois foi abandonada, ainda pequenina, foi recolhida da rua e voltou a confiar no ser humano, voltou a abanar a cauda de felicidade, porque alguém a acarinhou.
Que melhor e maior exemplo de amor incondicional podemos ter? E ainda dizem que são irracionais!!!!!
E, digo bem alto...sem vergonha...O MEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO FAZ PARTE DA FAMILIA.

04 junho 2010

As crianças e as dificuldades de aprendizagem

A educação nem sempre é composta somente de sucessos e aprovações.

É importante que todos os envolvidos no processo educativo estejam atentos a essas dificuldades, observando se são momentâneas ou se persistem por algum tempo.
As dificuldades podem advir de factores orgânicos ou mesmo emocionais e é importante que sejam descobertas a fim de auxiliar a resolver e facilitar o desenvolvimento do processo educativo, percebendo a que factores estão associadas e como podemos ajudar a criança.
O termo “Dificuldades de Aprendizagem” refere-se a um grupo de perturbações, manifestadas por dificuldades significativas na aquisição e uso da compreensão auditiva, fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas. Estas dificuldades são intrínsecas, presumivelmente devem-se a disfunções do sistema nervoso central, e podem ocorrer ao longo da vida.

Algumas dificuldades de aprendizagem são:

Hiperactividade
A hiperactividade é um problema de ordem neurológica, que trás consigo sinais evidentes de inquietude, desatenção, falta de concentração e impulsividade.

Dislexia
A dislexia é uma perturbação da linguagem que se manifesta na dificuldade de aprendizagem da leitura e da escrita, isto é, na dificuldade de distinção ou memorização de letras ou grupos de letras, e problemas de ordenação, ritmo e estruturação das frases, afectando tanto a leitura como a escrita.

Disortografia
A disortografia constitui uma dificuldade da escrita, que pode manifestar-se independentemente de haver ou não alterações na leitura. Muitas vezes constitui-se como um conjunto de erros da escrita, feitos de forma sistemática, que afectam a palavra mas não o seu traçado ou grafia e que podem provocar a total ilegibilidade dos escritos.

Disgrafia
A disgrafia é uma alteração da escrita que a afecta na forma ou no significado, sendo do tipo funcional. Há uma perturbação na componente motora do acto de escrever, provocando compressão e cansaço muscular, que por sua vez são responsáveis por uma caligrafia deficiente, com letras pouco diferenciadas, mal elaboradas e mal proporcionadas.

Discalculia
Discalculia é um transtorno adquirido da habilidade para realizar operações matemáticas, depois de estas se terem desenvolvido e consolidado. Encontra-se sobretudo em crianças, é de carácter evolutivo ou desenvolvimental, não resulta de uma lesão e associa-se sobretudo a dificuldades de matemática.

A influências das causas emocionais
Hoje em dia é muito comum vermos crianças e adolescentes sendo rotulados com estas patologias apenas porque apresentam alguma agitação, nervosismo e inquietação, factores que podem advir de causas emocionais. É por isso muito importante que o diagnóstico seja feito por um profissional capacitados e que o “rótulo” não seja utilizado, quer tenha ou não fundamento.
Os professores são sem dúvida profissionais muito importantes no processo de identificação e descoberta destes problemas, porém não possuem formação específica para fazer tais diagnósticos, que devem ser feitos por médicos especialistas ou psicólogos. Há que saber determinar as causas por detrás dos problemas de aprendizagem. Depois há que ter as ferramentas correctas para corrigir essas causas. Se existe dificuldade em aprender, há que determinar exactamente as razões pelas quais isso acontece. Só depois se pode fazer algo para resolver a situação.

Desmotivação e frustração
Crianças com dificuldades de aprendizagem geralmente apresentam desmotivação e incómodo com as tarefas escolares gerados por um sentimento de incapacidade, que leva à frustração. É fundamental valorizar o que a criança sabe para fortalecer sua auto-estima, mostrando-lhe o quanto ela é boa em tarefas nas quais tem habilidade e incentivando-a a desenvolver outras tarefas nas quais não é tão boa.
Criar um ambiente adequado para que a criança desenvolva o estudo e estabelecer limite de horários para a realização das tarefas é também muito importante. As causas variam muito de pessoa para pessoa e de situação para situação. No entanto hoje em dia já se sabe bastante acerca destas e de outras patologias, suas causas e soluções apesar de ainda muito pouco faladas.

(fonte: http://familia.sapo.pt/crianca/educacao/mae_ideal/1005238.html )

24 maio 2010

Qual dos quatro elementos é o seu?



Faça este teste e descubra
Afinal, psicologicamente, é mais Terra, Ar, Fogo ou Água?
E será que o seu elemento corresponde exactamente ao do seu signo astrológico?
Responda às perguntas que se seguem e descubra se o elemento do seu perfil psicológico é coincidente com o do seu signo do Zodíaco. Em muitos casos, regista-se efectivamente uma sintonia. Mas nem sempre é assim...

16 maio 2010

O que é feito da infância?


Trocaram o baloiço de pneu pelo computador. As brincadeiras na rua pelas conversas ao telemóvel.

As crianças de hoje parecem afastadas dos propósitos da infância. Devemos preocupar-nos? Ao sábado de manhã, João, 4 anos, tem o seu ritual bem estudado. Acorda sozinho, dirige-se à sala, liga o DVD, coloca o seu filme preferido no aparelho, acende a televisão e senta-se confortavelmente no sofá. Quando o leitor de DVD chegou a casa, foi a irmã, Ana, 11 anos, que o ligou à televisão e sintonizou o respectivo canal, mesmo antes que os pais descobrissem as instruções em português.

Situações iguais ou semelhantes a estas surpreendem-nos todos os dias. As crianças de hoje parecem dotadas de capacidades que antes não estavam, supostamente, relacionadas com a infância e, ao mesmo tempo, parece que perderam outras que sempre estiveram associadas aos mais novos. As novas tecnologias, os ritmos loucos do dia-a-dia, o acesso fácil a todo o tipo de informação, o excesso de consumo, o medo provocado pela alegada insegurança nas ruas. Todas estas transformações no mundo actual têm, obviamente, influência sobre as crianças. E é habitual ouvir pais, educadores e responsáveis a desabafarem entre suspiros: «As crianças estão a crescer depressa de mais!» Não é essa, no entanto, a opinião da pedopsiquiatra Ana Vasconcelos: «As crianças não estão a crescer depressa de mais. Estão a crescer em conformidade com a vida que os pais têm. O bicho homem tem a capacidade de se adaptar e é isso que está a acontecer.»

Para Ana Vasconcelos, «a infância não está assim tão diferente do que era, se tivermos em conta as características do nosso mundo, que são muito peculiares». Uma dessas características é a massificação. «Os miúdos que hoje me aparecem nas consultas são crianças para quem a massificação não resulta. Neste momento, generalizam-se demasiado as coisas e acaba-se com a individualidade de cada um.» Ana Vasconcelos sugere, por isso, que os «pais questionem mais as suas situações» e, sobretudo, que não generalizem. «É preciso que cuidem do seu jardim, antes de olharem para o do vizinho. Os pais não têm assim tantos filhos que precisem de generalizar. Podem, em vez disso, partir do individual para o geral.» «As crianças nascem sempre preparadas da mesma maneira e, se há uma área que está em défice, elas tendem a procurar o equilíbrio dessa área», afirma Joana Fernandes, assessora do primeiro ciclo do ensino básico.

Num mundo dominado por muita tecnologia e inúmeras solicitações, onde poderão as crianças procurar o equilíbrio? «Tenho notado uma predisposição e uma abertura das crianças pequenas para uma linguagem mais simbólica», refere a professora, destacando a receptividade para o desenvolvimento da componente espiritual e do sentido da vida. «E isto não tem nada a ver com religiões, tem simplesmente a ver com aquilo que é a natureza e com os ritmos naturais», explica. O paradoxo é que num ambiente com tantas solicitações e controlo, as ausências também são muitas. Na opinião de Joana Fernandes, os adultos estão ausentes para além da ausência física:
«Aquilo que toda a criança precisa, em qualquer época, é de referências claras, sejam elas quais forem. Para isso, o adulto tem de fazer o exercício da sua autoridade e daquilo que representa, para que se constituam referências», afirma, sublinhando: «As crianças precisam de saber quem é o adulto.»

Texto de Patrícia Lamúrias/Revista Pais & Filhos

05 maio 2010

Existe melhor definição para Amiga??!!



Afinal a "dita cuja" é a pior inimiga das mulheres e Amiga que se preze, afasta-nos dos nossos piores inimigos, ou não?

02 maio 2010

Dia da Mãe


Para completar o homem, Deus a fez mulher...
Mas para participar no milagre da vida, Deus a fez mãe.

Para liderar uma casa, Deus a fez mulher...
Mas para edificar um lar, Deus a fez mãe.

Para estudar, trabalhar e competir, Deus a fez mulher...
Mas para guiar a criança insegura, Deus a fez mãe.

Para os desafios da sociedade, Deus a fez mulher...
Mas para o amor, a ternura e o carinho, Deus a fez mãe.

Para fazer qualquer trabalho, Deus a fez mulher...
Mas para embalar o berço e construir um carácter, Deus a fez mãe.

Para ser princesa, Deus a fez mulher...
Mas para ser rainha, Deus a fez mãe.

Você MÃE ... é o presente mais lindo de Deus ....
PARABÉNS PELO SEU DIA MÃE...

(recebido por email)


26 abril 2010

Não posso crer…

(foto de Anderson Fetter)

Não posso crer que partiste!!!
Sem destino, sem rumo…
Embalado no sonho dourado
Na quimera distante

Não posso crer que me deixaste!!!
Sem eira nem beira…
Qual animal ferido…
Qual alma sedenta…

Não posso crer que acordei sem ti!!!
Sem o teu abraço…
O teu sorriso…
O teu amor…

Não posso crer que…despertei e foi…
Tão somente um pesadelo que tive…
Um sonho mau…
E tu…dormes ao meu lado, tranquilo.
angelis

14 abril 2010

Eu não sabia...

*Popularmente diz-se:

- 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro.'
O correcto:
- 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro.'

-'Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.''
Enquanto o correcto é:
- 'Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.'

- 'Cor de burro quando foge'
O correcto é:
- 'Corro de burro quando foge'

Outro, que todos dizem de uma maneira errada:
- 'Quem tem boca vai a Roma.'
O correcto é:
- 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar)

- 'Cuspido e escarrado' - quando alguém quer dizer que é muito parecido com
outra pessoa.
O correcto é:
- 'Esculpido em Carrara.' (sim, esse, do mármore)

Mais um famoso...:
- 'Quem não tem cão, caça com gato.'
O correcto é:
- 'Quem não tem cão, caça como gato'... ou seja, sozinho!

Dizia correctamente algum desses ditados?

* EU NÃO SABIA. E VOCÊ?**

(recebido por email)

03 abril 2010

Podias…!?

- Amor, chamas tu, meigamente, podias?
- Podia o quê? Respondo eu a sorrir, tentando adivinhar o que me queres pedir.
- Vá lá, amor, podias ou não? Insistes tu.
- Sou capaz de poder, se me disseres o que eu podia fazer, não achas? E continuo a sorrir.
- Tu sabes o que te quero pedir, vá lá…
- Mau, mau…eu agora adivinho os teus pensamentos? Respondo a provocar-te, sem retirar o sorriso do meu rosto.
- Amor, estou com desejos daquela tua tarte de queijo deliciosa, respondes tu, já desesperado.
- Olha-me o guloso que acordou com desejos de tarte de queijo, e dou uma sonora gargalhada. Por acaso estás grávido? E continuo a rir, enquanto me dirijo para a cozinha, para te preparar a tarte de queijo.
Passado algum tempo, vens ter comigo á cozinha.
- Que cheirinho, dizes tu, já a babar pela tarte.
- Tem calma, tirei-a agora do forno, ainda está quente.
- Não quero saber, vou já comer, que não aguento este cheirinho.
E, sentas-te na mesa da cozinha, com 2 fatias de tarte no prato e, eu sento-me ao teu lado, sorrindo, enquanto te vejo comer, com satisfação, a bendita tarte.
-Quem te manda ser guloso? É que agora, vou fazer o mesmo que tu.

01 abril 2010

29 março 2010

A violência da ignorância

Quaisquer que sejam as suas causas, as duas mortes recentes de um aluno e de um professor estão relacionadas com a violência nas escolas. Multiforme, ela nasce e desenvolve-se invariavelmente entre os alunos, contra eles próprios ou contra os professores. Raramente destes contra aqueles.
Estas mortes não são casos «excepcionais» (a não ser pelo carácter trágico do acontecimento), mas inserem -se num contexto geral de indisciplina, desrespeito e violação geral das regras que devem assegurar uma aula normal e mesmo das regras tácitas de conduta de um ser em sociedade. Estou certo que a grande maioria dos portugueses ignora o que se passa nessas aulas - onde o clima «bárbaro» não permite às vezes a mínima aprendizagem.
Não estou a dramatizar. Esta situação verdadeiramente patogénica — que provoca as mais variadas doenças psíquicas e somáticas nos docentes, depressões, stress, síndromas de pânico, traumas, sentimentos de repulsa e desistência perante a perspectiva de continuar a viver «esta vida e esta profissão» (no dizer de tantos professores) — levou milhares deles a aposentar-se antecipadamente, mesmo sofrendo graves penalizações materiais.
Para este clima contribui, certamente, um sem-número de factores — desde a «demissão dos pais» à própria violência que atrai os adolescentes, etc. Mas vem também da progressiva desagregação da autoridade dos professores e de uma política laxista e ignorante do que é ensinar e educar, feita mais para reduzir as despesas do Estado e facilitar a vida aos pais do que para formar e transmitir conhecimento aos filhos. Uma política que tanto deseja uma «sociedade do conhecimento» e que pouco ou nada faz para impedir a desdignificação ou «dessacralização» do conhecimento. A violência que circula livremente nas escolas deriva também da ignorância dos alunos e da negligência (ignorância) dos responsáveis.
COMO MODIFICAR ESTA SITUAÇÃO? Antes de mais, é preciso que se diga a verdade sobre a realidade concreta, quotidiana da vida escolar. Dizer a verdade sobre uma situação desastrosa. Para tanto, é preciso vencer o que se tornou quase um hábito, um modo geral de fazer política que é dar-nos uma imagem sempre positiva, sem falhas, boa e tendencialmente perfeita do nosso país em todos os domínios. E porque não se diz a verdade? Se é exacto que o discurso político, por natureza, não é um discurso de verdade, esta pode e deve ser dita esporadicamente, em momentos de crise, por exemplo, e sobre matérias limitadas. Se o fizesse, o Governo ganharia credibilidade e receberia uma adesão maior.
Não o faz porque tem medo que o mal confessado contamine a imagem inteira da sua governação e a exponha a uma condenação global — o que é certamente um fantasma permanente. Mas, não o fazendo, comporta-se exactamente como os que o criticam sempre (com o discurso do «bota abaixo»), tão criticados, por sua vez, pelo próprio Governo. São afinal dois discursos complementares — ambos rígidos, dogmáticos, dizendo sempre o bem indefectível ou o mal radical em que vivemos. Mantendo-se os dois, porém, no plano da não-verdade da retórica política que não restitui fielmente a nossa realidade, respondem, afinal, ao que o povo (e parte) também quer ouvir.
QUE SE COMECE POR DIZER a verdade sobre a situação que se vive nas nossas escolas — e um novo ânimo acordará, talvez, ainda forças nos mais desesperados. Mudar o espírito da educação, restituir a autoridade dos docentes, dar-lhes condições (materiais e imateriais) para ensinar, valorizar o conhecimento com uma cultura exigência, recusando a falsa democracia do facilitismo — tudo isto, que não existe pode contribuir para transformar o clima de violência que se desenvolve actualmente nas nossas escolas.

ENSAIO, José Gil
VISÃO 18 DE MARÇO DE 2010

23 março 2010

6...

Porquê 6, como titulo deste post?
Porque me apeteceu, entre milhares de títulos que poderia escolher…
Porque, hoje, dia 23 de Março de 2010, este blog,



completa 6 anos de vida.

Uma vida a partilhar ideias, desabafos, poesia, entre outras coisas e dá-me imenso prazer esta partilha.
Por muito tempo? Não sei, não me interessa…o passado conta com 6 anos na blogosfera…o presente…1 bolinho com 6 velas…o futuro? Uma grande incógnita, que acontecerá ao sabor dos ventos que sopram do coração.



São servidos de 1 fatia de bolo? Feito, especialmente, para esta ocasião.Vá lá, não façam cerimónia e comemorem aqui connosco…a Festa promete…

E, já agora…OUSEM SER FELIZES!!!!

11 março 2010

"Um dia, num mundo..."

"Um dia, num mundo mais amigo das crianças, todas as escolas serão jardins de infância!"


Para Pais (com filhos no Jardim de Infância) e Educadores

1. "Proibido insultar o jardim de infância chamando-lhe "escolinha". Em primeiro lugar, porque é uma escola. Em segundo, porque todas as escolas ganhavam se ligassem Brincar com Aprender.

2. É proibido que os pais imaginem que o jardim de infância serve para aprender a ler e contar. Ele é útil para aprender a descobrir os sentimentos. Para aprender a imaginar e a fantasiar. Para aprender com o corpo, com a música e com a pintura. E para brincar. Uma criança que não brinque deve preocupar mais os pais do que se ela fizer uma ou outra birra, pela manhã ao chegar.

3. O jardim de infância assusta as crianças sempre que os pais - como quem sossega nelas os medos deles por mais um dia de jardim de infância - lhes repetem: " Hoje vai correr tudo bem!"

4. Os pais estão proibidos de despedir-se muitas vezes das crianças, ao chegarem todos os dias. E é bom que se decidam: ou ficam contentes por elas correrem para os amigos ou ficam contentes por elas se agarrarem ao pescoço deles, com se estivessem prestes a ser abandonadas para sempre.

5. É proibido que as crianças vão dia-sim dia-não ao jardim de infância. E que vão, simplesmente, quando os seus caprichos infantis vão de férias. E que não vão " só porque sim". O jardim de infância não é um trabalho para os mais pequenos. É uma bela oportunidade para os pais não se esquecerem que se pode amar o conhecimento, namorar com a vida, nunca ser feliz sozinho e brincar, ao mesmo tempo.

6. No jardim de infância não é obrigatório comer até à última colher; nem dormir todos os dias. E não é nada mau que uma criança se baralhe e chame pai/mãe ao educador/a (ou vice-versa).

7. Os pais estão obrigados a estar a horas quando se trata duma criança regressar a casa. Prometer e faltar devia dar direito a que os pais fossem sujeitos classificados como tendo necessidades educativas especiais.

8. Os pais não podem exigir aos filhos relatórios de cada dia de jardim de infância. Mas estão autorizados a ficar preocupados se as crianças forem ficando mais resmungonas, mais tristonhas ou, até, mais aflitas, sempre que regressam de lá. E estão, ainda, autorizados a proibir que o jardim de infância só se abra para eles durante as festas.

9. O jardim de infância é uma escola de pais. E um lugar onde os educadores são educados pelas crianças. Um lugar onde todos se educam uns aos outros não é uma escola como as outras. É um jardim de infância.

10. Um dia, num mundo mais amigo das crianças, todas as escolas serão jardins de infância!"

Por Eduardo Sá (Psicólogo)

05 março 2010

Poeta Castrado, Não!

Serei tudo o que disserem
por inveja ou negação:
cabeçudo dromedário
fogueira de exibição
teorema corolário
poema de mão em mão
lãzudo publicitário
malabarista cabrão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!

Os que entendem como eu
as linhas com que me escrevo
reconhecem o que é meu
em tudo quanto lhes devo:
ternura como já disse
sempre que faço um poema;
saudade que se partisse
me alagaria de pena;
e também uma alegria
uma coragem serena
em renegar a poesia
quando ela nos envenena.

Os que entendem como eu
a força que tem um verso
reconhecem o que é seu
quando lhes mostro o reverso:

Da fome já não se fala
é tão vulgar que nos cansa
mas que dizer de uma bala
num esqueleto de criança?

Do frio não reza a história
a morte é branda e letal
mas que dizer da memória
de uma bomba de napalm?

E o resto que pode ser
o poema dia a dia?
Um bisturi a crescer
nas coxas de uma judia;
um filho que vai nascer
parido por asfixia?!
Ah não me venham dizer
que é fonética a poesia!

Serei tudo o que disserem
por temor ou negação:
Demagogo mau profeta
falso médico ladrão
prostituta proxeneta
espoleta televisão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!

José Carlos Ary dos Santos

27 fevereiro 2010

Com este tempo…

Pois, com este tempo, em que parece que S. Pedro continua muito zangado com os humanos, com os terrenos cá em baixo…porque não sonhar com um paraíso tropical?
Apanhar um avião (se o tempo o permitir e não vejo como…grrrr) e “fugir” para uma destas cabanas, tranquilas, com estas águas azuis e serenas…ai valha-me Deus…que a imaginação anda à solta :):)


Descansar numa destas redes…esvaziar a mente, relaxar o corpo e acima de tudo…longe do mau tempo que não nos larga.
Que achas meu amor? Fazemos as malas e vamos? Esquecemos trabalho, compromissos e fugimos para bem longe?
Começas tu a fazer as malas, ou vou eu?


Acorda – murmuras tu, suavemente, ao meu ouvido. Por onde andas que estás a sonhar em voz alta?
Xiiii…que vento está lá fora e a chuva que não pára…porque me acordaste? Estava tão bem na nossa ilha tropical e sorri…
Ai o sonho que nos leva a viajar para tão longe…

24 fevereiro 2010

Foto do dia


Uma caricatura do Mundo e da sociedade moderna??!! Ou, talvez, a triste realidade de muitos...

18 fevereiro 2010

QUALIDADE DE VIDA DO RENDIMENTO MINIMO

Qualidade de vida é receber 800 € mensais (ou mais) para não fazer nada.
Qualidade de vida é levantar á hora que se quer porque os outros trabalham para ele.
Qualidade de vida, é ter como única preocupação escolher a pastelaria onde vai tomar o pequeno-almoço e fumar as suas cigarradas, pagos com os impostos dos outros.
Qualidade de vida é ter uma casa paga pelos impostos dos outros, cuja manutenção é paga pelos impostos dos outros, é não ter preocupações com o condomínio, com o IMI, com SPREAD´S, com taxas de juro, com declaração de IRS.
Qualidade de vida é ter tempo para levar os filhos á escola, é ter tempo para ir buscar os filhos á escola, é poder (não significa querer) ter todo o tempo do mundo para acarinhar, apoiar, educar e estar na companhia dos seus filhos.
Qualidade de vida é não correr o risco de chegar a casa irritado, porque o dia de trabalho não correu muito bem e por isso não ter a paciência necessária para apoiar os filhos nos trabalhos da escola.
Qualidade de vida é não ter que pagar 250€ de mensalidade de infantário, porque mais uma vez é pago pelos impostos dos outros.
Qualidade de vida, é ainda receber gratuitamente e pago com os impostos dos que trabalham o computador Magalhães que de seguida vai vender na feira de Custóias, é receber gratuitamente todo o material didáctico necessário para o ano escolar dos seus filhos, e ainda achar que é pouco.
Qualidade de vida é ter as ditas instituições de solidariedade social, que se preocupam em angariar alimentos doados pelos que pagam impostos, para lhos levar a casa, porque, qualidade de vida é também nem se quer se dar ao trabalho de os ir buscar.
Qualidade de vida é não ter preocupação nenhuma excepto, saber o dia em que chega o carteiro com o cheque do rendimento mínimo.
Qualidade de vida é poder sentar no sofá sempre que lhe apetece e dizer “ TRABALHAI OTÁRIOS QUE EU PRECISO DE SER SUSTENTADO”.
Qualidade de vida é não ter despesas quase nenhumas, e por isso ter mais dinheiro disponível durante o mês, do que os tais OTÀRIOS que trabalham para ele.
Qualidade de vida é ainda ter tempo disponível para GAMAR uns auto-rádios, GAMAR uns carritos e ALIVIAR umas residências desses
OTÀRIOS que estão ocupados a trabalhar OU ASSALTAR uma ourivesaria.
Qualidade de vida é ter tudo isto, e ainda ter uma CAMBADA DE HIPÓCRITAS a defende-lo todos os dias nos tribunais, na televisão, nos jornais.
Isto sim, isto é qualidade de vida.

Ass: UM OTÁRIO

(recebido por email)

12 fevereiro 2010

De que cor vê a vida?



Experimentem...até podem surpreender-se com o resultado. Porque não? Afinal a vida é cheia de pequenas surpresas que lhe dão côr e sentido.
Sem se esquecerem do fundamental...OUSEM SER FELIZES!!!

01 fevereiro 2010

A indisciplina nas escolas (vista por F. Savater)

Aumento da violência nas escolas reflecte crise de autoridade familiar

Especialistas em educação reunidos na cidade espanhola de Valência defenderam que o aumento da violência escolar deve-se, em parte, a uma crise de autoridade familiar, pelo facto de os pais renunciarem a impor disciplina aos filhos, remetendo essa responsabilidade para os professores.
Os participantes no encontro 'Família e Escola: um espaço de convivência', dedicado a analisar a importância da família como agente educativo, consideram que é necessário evitar que todo o peso da autoridade sobre os menores recaia nas escolas.
'As crianças não encontram em casa a figura de autoridade', que é um elemento fundamental para o seu crescimento, disse o filósofo Fernando Savater.
'As famílias não são o que eram antes e hoje o único meio com que muitas crianças contactam é a televisão, que está sempre em casa', sublinhou.
Para Savater, os pais continuam 'a não querer assumir qualquer autoridade', preferindo que o pouco tempo que passam com os filhos 'seja alegre' e sem conflitos e empurrando o papel de disciplinador quase exclusivamente para os professores.
No entanto, e quando os professores tentam exercer esse papel disciplinador, 'são os próprios pais e mães que não exerceram essa autoridade sobre os filhos que tentam exercê-la sobre os professores, confrontando-os', acusa..
'O abandono da sua responsabilidade retira aos pais a possibilidade de protestar e exigir depois. Quem não começa por tentar defender a harmonia no seu ambiente, não tem razão para depois se ir queixar', sublinha.
Há professores que são 'vítimas nas mãos dos alunos'.
Savater acusa igualmente as famílias de pensarem que 'ao pagar uma escola' deixa de ser necessário impor responsabilidade, alertando para a situação de muitos professores que estão 'psicologicamente esgotados' e que se transformam 'em autênticas vítimas nas mãos dos alunos'.
A liberdade, afirma, 'exige uma componente de disciplina' que obriga a que os docentes não estejam desamparados e sem apoio, nomeadamente das famílias e da sociedade.
'A boa educação é cara, mas a má educação é muito mais cara', afirma, recomendando aos pais que transmitam aos seus filhos a importância da escola e a importância que é receber uma educação, 'uma oportunidade e um privilégio'.
'Em algum momento das suas vidas, as crianças vão confrontar-se com a disciplina', frisa Fernando Savater.
Em conversa com jornalistas, o filósofo explicou que é essencial perceber que as crianças não são hoje mais violentas ou mais indisciplinadas do que antes; o problema é que 'têm menos respeito pela autoridade dos mais velhos'.
'Deixaram de ver os adultos como fontes de experiência e de ensinamento para os passarem a ver como uma fonte de incómodo. Isso leva-os à rebeldia', afirmou.
Daí que, mais do que reformas dos códigos legislativos ou das normas em vigor, é essencial envolver toda a sociedade, admitindo Savater que 'mais vale dar uma palmada, no momento certo' do que permitir as situações que depois se criam.
Como alternativa à palmada, o filósofo recomenda a supressão de privilégios e o alargamento dos deveres.

16 janeiro 2010

Para reflectir...

video

Palavras para quê? Queixamo-nos se temos muito...queixamo-nos se temos pouco...e aqueles que nada têm? Alguém os ouve a queixarem-se?!!!

OUSEMOS SER FELIZES com o que temos, com o que somos e saibamos olhar para o lado com Compaixão e Solidariedade.

Aprendamos a repartir, a dar um pouco do que não nos faz falta. Não nos ausentemos do Mundo, dos outros, pois estaremos, tão somente, a ausentar-nos de nós mesmos.

11 janeiro 2010

Nenúfares gelados


Foto@EPA/Patrick Pleul

As temperaturas baixas gelaram pintaram de branco muitos nenúfares no lago de Hohenwutzen, na Alemanha. O frio que hoje se faz sentir em força em Portugal atinge também o restante continente europeu.

01 janeiro 2010

Onde vais?


Tem calma!!! Dizes tu, a sorrir. Onde vais cheia de pressa?
Então já te esqueceste? Hoje é o 1º dia do ano e temos que começar bem…muito bem. Temos que sacudir a poeira do ano velho e preparar a entrada de mais um ano – respondo eu, já um pouco irritada.
Ai, valha-me Deus…e dás uma sonora e satisfeita gargalhada. Tu vai sacudir o pó do ano velho a esta hora?
Olho para o relógio em cima da mesinha de cabeceira e rio. São 3h da madrugada e acho que acabei de ter um pesadelo com o pó do ano velho, acabado de deitar fora.
É melhor virar-me para o aconchego da caminha quentinha e deixar a limpeza do pó para outro dia, ou melhor, para outra hora.
E, já agora…cá estamos para mais 1 ano, para muitos risos, alegrias, escritas e outras coisas mais.
Sem se esquecerem de… SEREM FELIZES!!!

BOM ANO!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...