28 maio 2009

Só por cá...

Na terça-feira (dia 26) fui internada no Hospital de S. João para fazer um exame médico (extremamente delicado) que necessitava de internamento e vigilância médica, durante cerca de 12 horas (no minimo).
Até aqui, nada a fazer, cheguei lá por volta das 8h30m, fui (gentilmente) acompanhada por um médico (espectacular e profissional) ao internamento, onde (passados poucos minutos) uma enfermeira me fez 1 visita guiada ao serviço e me pediu para vestir o pijama e aguardar (em jejum, que era 1 requisito obrigatório para o referido exame).

Por volta das 11h30m, aparecem 2 médicos para me fazer o exame e 1 enfermeira para me colocar um cateter para o soro. A enfermeira vasou 2 veias e pôs-me o pulso negro e não colocou o cateter e, quando iam iniciar o exame, queixei-me com dores. Resultado? Não fiz o referido exame, pois teria que fazer 1º uma ecografia para verificar a origem das dores.

Fiquei em jejum o dia todo, não fiz a ecografia, senti-me mal e só pude comer ao jantar, e algo leve.

No dia seguinte (4ª feira) a história repete-se e eu fico em jejum até às 12h30m, até que "me encostam à parede". Não sabem quando eu poderei fazer a ecografia, pois não é urgente...grrrrr...poderia ser nesse dia, ou 5ª ou 6ª feira, mas teria que ficar sempre em jejum até ver se era possivel fazer a eco. E, como eu me tinha queixado com dores não me fizeram o outro exame para o qual fui internada e agora ou aguentava ou davam-me alta e vinha fazer a eco cá fora e depois ligava para o hospital a marcar, novamente o internamento.

Resultado desta aventura digna de um thriller? Deram-me alta, 1 requisição para fazer a ecografia fora do hospital, veladamente acusaram-me de, pelo facto de me ter queixado com dores não me fizeram o exame para o qual fui internada, por isso a culpa era minha desta situação toda e vim embora, com um pulso todo negro e inchado de me terem picado, faltei 2 dias ao trabalho e não fiz o que me levou ao hospital.

Se não me tivesse queixado, faziam-me o exame e se corresse mal a culpa era minha por não ter dito nada...Queixei-me, a culpa foi minha por me ter queixado e por isso não me fizeram o exame...

A saúde está doente neste país e nós somos meros números no sistema de saúde e no hospital.

Só mesmo neste país, armado em grande, que gasta milhões onde não deve (só para fazer bonito) e tem um serviço hospitalar arrepiante, desumanizado, impessoal e se eu contasse o que vi e assisti (nestes 2 dias no hospital) deixaria muito boa gente horrorizada, tal como eu fiquei.

Reclamar a quem? Quem ouve quem sofre numa cama do hospital? E fiquemos por aqui...que isto tem pano para mangas e fato completo...!!!

Até lá...OUSEM SER FELIZES!!!

16 maio 2009

Vem ser professor

(clica para ler)
Palavras ou comentários para quê? Este cartoon retrata bem a vida do professor nos dias de hoje.
Dá que pensar...mas é a realidade.
Até lá...OUSEM SER FELIZES!!!

10 maio 2009

Destino



Uma mão…
Um destino…
Um desejo…
Uma carícia…
Olho a mão
Um gesto que fica
Suspenso no ar
Como suspenso
Fica tudo o que me rodeia
Desejaria ficar
Ficar em lado algum
E encontrar alguém
Alguém que não fosse
Ninguém
Que me desse a mão
Que entrelaçasse
Os nossos destinos
Que me fizesse
Sentir desejo
Que me envolvesse
Numa carícia perfumada
E continuo a olhar a mão…
Vagueando o pensamento
Pela rota traçada
Pelo destino

(do meu livro "Ventos do Sul")

03 maio 2009

Três gerações…


Avó, filha e neta…três gerações juntas num abraço feliz!!!
E, como é bom partilhar este abraço, com um sorriso, com muita ternura e AMOR.
Quantas mulheres poderão ter este momento?
Quantas mulheres poderão juntar três gerações no mesmo abraço?
Tenho um enorme orgulho e respeito por minha Mãe, pela educação e principios que me deu (a mim e à minha irmã), pelo árduo trabalho de uma vida.
Mas, também sei o orgulho que tem nas filhas e a felicidade que ela sente ao ver-nos felizes e realizadas, sem esquecer o imenso amor que tem pela única neta.
Hoje, aqui e agora, apenas quero prestar uma singela homenagem à minha MÃE e a todas as MÃES do Mundo, porque ser MÃE não é só neste dia, mas em todos os dias, em todas as horas das suas vidas.


OBRIGADA MÃE!!!

01 maio 2009

Foi assim...

Foi assim que aconteceu a apresentação do meu livro, no passado dia 24 de Abril.
A noticia, saiu, hoje, no semanário "Noticias do Douro", que me deixou imensamente orgulhosa.

(clica para ler)

Poderão, também, ler a noticia aqui

Até lá...OUSEM SER FELIZES!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...