28 março 2011

Nina

Este é o mais novo membro da familia, a Nina, uma menina que adoptei este fim de semana e que enche o meu coração de alegria e felicidade. A Nina vivia na rua, na Maia, e graças ao coração generoso de algumas pessoas, conseguiram instalá-la num hotel para animais e trataram de arranjar uma familia para ela, ou seja, uma adopção responsável, já que esta cadela (com apenas 2 anos) sofreu o que não devia e acima de tudo, sofreu o maior tormento de todos...o abandono. Como, já há algum tempo, andava a pensar arranjar uma maninha para a Blackie (que isto de "filhos" únicos tem que se lhe diga), quando vi o apelo para a adopção da Nina, não hesitei e fui buscá-la (á experiência, perdoem-me a expressão), para ver como as duas meninas se davam. Maravilha...a Blackie que é possessiva e muito mimada ("filha" única), ficou encantada com a Nina, aceitou-a muitissimo bem e (coisa rara) até partilhou a cama dela com a nova amiga. Postas as coisas nestes termos, e como as meninas se dão bem e adoram a companhia uma da outra...só havia uma coisa a fazer...formalizar a adopção, algo que aconteceu hoje á tarde. Estou feliz, as meninas estão felizes e a familia tem um novo membro.

São ou não um encanto, estas duas? Tão diferentes, mas com histórias semelhantes, pois também a Blackie foi abandonada com 2 anos e adoptada por mim. Está comigo há 8 anos e passado este tempo, a história repete-se e adopto outra menina com a mesma idade.


Ambas podem dizer: HOJE ESTOU FELIZ!!! e eu também.

27 março 2011

Música ao domingo [5]

Bom domingo, uma excelente semana :)

24 março 2011

Foto do dia


Genial... só em Africa
A foto foi tirada na Namíbia
(recebido por email)

23 março 2011

Já 7 anos...

Foi assim que começou, há 7 anos atrás...

"Mais um Blog...Será que fará a diferença?
Será que fará justiça ao seu nome?
Nada disso me interessa, apenas escrever pelo prazer da escrita, por poder publicamente expôr minhas ideias.
Provocará um pé de vento?
De onde soprarão esses ventos que arrastarão tudo e todos?
Apenas um diário de viagem...da viagem pela vida, pelos encontros e desencontros, que provocam tantos pés de vento em cada um de nós.
Espreitem o Pé de Vento...sem medos...sem sustos...pois é apenas uma leve brisa que sopra do coração. "


Passados estes anos todos (uma longa e próspera vida na blogosfera), posso afirmar que tem valido a pena e como diz o meu AMIGO AFLORES: "Se eu podia viver sem o meu blog? Claro que podia. Mas não era a mesma coisa :):)"

E, já agora...OUSEM SER FELIZES!!!

21 março 2011

Dia Mundial da Poesia

Comemora-se, hoje, o Dia Mundial da Poesia e como aspirante a poetisa, não poderia deixar passar esta data sem a assinalar aqui, com um poema da única e incomparável Natália Correia, uma grande Senhora e Poetisa portuguesa.



Fiz um conto para me embalar

Fiz com as fadas uma aliança.
A deste conto nunca contar.
Mas como ainda sou criança
Quero a mim própria embalar.

Estavam na praia três donzelas
Como três laranjas num pomar.
Nenhuma sabia para qual delas
Cantava o príncipe do mar.

Rosas fatais, as três donzelas
A mão de espuma as desfolhou.
Nenhum soube para qual delas
O príncipe do mar cantou.

Natália Correia

20 março 2011

Música ao domingo [4]



Uma música com cheiro a Primavera e um dia pleno de Sol.
Vivam...riam...amem muito, o presente é hoje, o momento é agora...e OUSEM SER FELIZES!!!

19 março 2011

Pais, paizões e paizinhos

Exercer a paternidade é uma pesada responsabilidade. Existem diversas formas de o fazer e cada pai é único para o seu filho.

Ser pai não é apenas conceber um filho. O papel de pai estende-se, tal como o da mãe, para toda a vida e a forma como cada um encara a paternidade poderá definir a sua influência na vida da criança.
Gerar um filho terá de ser uma opção consciente do casal, e não considerar que o acto sexual e as suas consequências é o mesmo que ser pai.
Os progenitores, que não avaliam os seus actos e não pesam a responsabilidade futura, fazem parte do grande rol dos chamados “pais ausentes”.
Outros há que, embora tivessem avaliado as responsabilidades inerentes à paternidade, ficam "assustados" após o nascimento do bebé e não conseguem desempenhar adequadamente o seu papel.
Outros, fogem da paternidade e quando acidentalmente surge uma gravidez não programada, sentem-se “amarrados” e podem iniciar um processo de separação quando um teste anuncia a chegada do bebé.

As condutas paternas
Enquanto que, a maioria das mães parece vir preparada para ser mãe e assume a sua gravidez desde o início, os pais parecem não ter nascido com as mesmas competências.
Todavia, se uns se revelam mais cedo, outros podem assumir o seu papel mais tarde e com algumas variantes.
O denominado pelas crianças como "paizão" mostra-se geralmente pouco afectivo durante os primeiros dois anos, pois, para além de achar a criança muito indefesa, tem medo de a magoar e nem sequer encontra jeito de brincar com ela.
Todavia, quando a criança começa a mostrar-se autónoma ou semi-autónoma - anda, corre, fala, começa a comer sozinha - demonstra diversas capacidades escondidas. Lava-o consigo a passear, vai com ele sozinho ao jardim, vai com ele à piscina...
Nessa altura, a mamã, que não estava habituada a partilhar os passeios, pode aperceber-se de que a criança prefere sair com o pai aos seus mimos e brincadeiras.
Muito embora um pai divertido e folgazão que permite a criança rebolar-se na relva, molhar os pés nas poças ou comer um gelado antes do almoço, seja um ídolo para qualquer criança, é para a mãe uma preocupação constante.
Às vezes, a criança pode voltar resfriada ou com alguns arranhões resultantes de “pequenos acidentes”provocados pela brincadeira. Pai e filho saem de casa como duas crianças, e o papá esquece-se que é responsável pela criança.

Pais... pais... todos os tipos
Contrariamente aos pais que assumem o seu papel tardiamente, existem outros que querem tomar as rédeas da criação desde o primeiro momento.
Estão permanentemente atentos, avaliam continuamente as acções da mãe, e pensam que, no seu lugar, cuidavam melhor do bebé. Dão conselhos sobre o amamentar e vigiam constantemente os actos da mãe.
Querem participar em todos os cuidados, mudam a fralda, dão banho ao bebé e só não o alimentam porque não podem amamentar. Na hora de dormir, o pai quer deitá-lo e contar uma história, porque pensa que o bebé está melhor com ele.
Este tipo de pai não colabora, quer desempenhar o papel materno e chega a interferir no vínculo mamã-bebé, quando interrompe os seus diálogos e a sua troca de olhares.
O pai bon vivant é uma das espécies mais conhecida. Sempre bem-disposto, alegre e carinhoso gosta de se chegar ao bebé quando ele está a sorrir e divertido. Deixa aos cuidados da mamã todas as obrigações que careçam de atenção.
Nunca está disponível para a acompanhar ao pediatra e não consegue perder uma noite de sono quando o bebé adoece. Todavia, estará futuramente sempre disponível para estar presente nas comemorações do jardim de infância ou nos anos dos seus amiguinhos.
Nunca está cansado se se trata de passear. Não ralha, não proíbe a criança se trepa ou se anda na beira do passeio. Para as crianças, o papá é excepcional.

A felicidade de ser pai
Há homens para quem a felicidade suprema é constituir família e sentirem a paternidade como meta.
O nascimento de um filho vai fazer com que desfrutem o seu casamento e o considerem abençoado. Ajudam em todos os cuidados com o bebé, não questionam as rotinas que a mamã instituiu, são pacientes, e protegem a família.
Estes pais apoiam as mães nos primeiros relacionamentos com o bebé, não interferindo e promovendo a sua intimidade, para que o vínculo mãe-filho se estabeleça da melhor forma.
Este "pai-pai", muda as fraldas, dá banho ao bebé, vai ao pediatra sempre que o bebé adoece e apoia a família a qualquer momento.
Acompanha a mãe na educação da criança e, dado o seu apoio constante, a mãe sabe que se algo acontecer o pai estará sempre ao seu lado disponível.
Acompanhará o seu filho desde o primeiro momento e estará sempre presente nos momentos importantes da sua vida.
As primeiras palavras, os primeiros passos, o primeiro dia no infantário, a primeira comunhão, o final de curso...
Todos estes acontecimentos serão partilhados com o papá babado que faz questão de estar presente em cada novidade do seu filhote!

DESTAQUES
Contrariamente aos pais que assumem o seu papel tardiamente, existem outros que querem tomar as rédeas da criação desde o primeiro momento
O pai bon vivant deixa aos cuidados da mamã todas as obrigações que careçam de atenção
Há homens para quem a felicidade suprema é constituir família e sentirem a paternidade como meta
Os progenitores, que não avaliam os seus actos e não pesam a responsabilidade futura, fazem parte do grande rol dos chamados “pais ausentes”

(fonte: http://familia.sapo.pt)


14 março 2011

O que é um marido?

ESTA é a MAIOR VERDADE alguma vez dita por uma mulher !!!
Assumir esta verdade e dizê-la é, realmente, um acto de coragem!!! Coitados deles... Não é por mal!!!



O QUE É UM MARIDO ?

Uma revista inglesa promoveu um concurso para premiar a melhor definição de "marido".
Olhem o texto que ganhou, simplesmente um primor:

- "Marido é aquela pessoa amiga e companheira, que está sempre ali, a
seu lado, para ajudá-la a resolver os grandes problemas que você não
teria se fosse solteira" !

(recebido por email)

13 março 2011

Música ao domingo [3]



Os Humanos foram dos melhores projectos musicais em Portugal.Este grupo fez com que se conhecesse um dos melhores compositores portugueses António Variações. O António era uma pessoa muito à frente do seu tempo, uma vez que destas músicas, muitas são actuais e não tiveram destaque suficiente na altura.Parabéns aos Humanos, ao António Variações e às pessoas que tiveram coragem de levar este projecto para a frente.

11 março 2011

Medo de dormir sozinho

Saiba como lidar com esta situação

É frequente que durante a noite apareçam alguns problemas no sono das crianças: antes dos cinco anos elas não distinguem a realidade do sonho e podem ter pesadelos que as levem a acordar, chorar e gritar.

Pode fazer perguntas ao seu filho sobre o medo que sente ou sobre aquilo que sonhou e explicar-lhe que aquilo que teme por estar sozinho não faz mal.

Fique com a criança até ficar mais calma, tranquilizando-a, lembrando que os pais estão sempre no quarto. Pode explorar o quarto com ele, explicando, por exemplo, que não existem monstros debaixo da cama ou no escuro. Pode também contar uma história em que exista uma fada do sono que o protege durante a noite e que um boneco de estimação afasta os medos.

Ao explorar os medos do seu filho, está a ajudá-lo a ultrapassar os seus receios. É útil manter bons hábitos de sono, como não ver muita televisão antes de dormir nem ter muitos brinquedos no quarto. É bom associar sentimentos de calma à hora do sono. Se o problema se agravar, consulte o pediatra.


Texto: Fernando Lima Magalhães, psicólogo clínico

08 março 2011

Dia Internacional da Mulher


O Dia Internacional da Mulher assinala-se hoje pela centésima vez, quando “em demasiados países e sociedades as mulheres continuam a ser cidadãos de segunda”, segundo alerta o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki Moon.

“Embora o fosso entre homens e mulheres em matéria de educação esteja a diminuir, existem diferenças muito acentuadas no interior dos países e entre eles, e demasiadas raparigas vêem-se ainda privadas de escolarização, abandonam a escola prematuramente ou terminam os estudos com poucas competências e ainda menos oportunidades”, afirma Ban Ki Moon.

Na sua mensagem para esta efeméride, lembra que “as mulheres e as raparigas continuam a ser vítimas de uma discriminação e de uma violência intoleráveis, com frequência às mãos do seu parceiro ou de familiares próximos”.

No domínio da tomada de decisões, sublinha Ban Ki Moon, “mais mulheres em mais países ocupam agora assentos nos parlamentos, mas menos de dez por cento dos países têm uma mulher como chefe de Estado ou de governo”.
(fonte: www.publico.pt)

Seja onde for e de que forma for, Dia da Mulher devia ser todos os dias, todas as horas, pois independentemente do género é acima de tudo Ser Humano e todo o Ser Humano deve ser tratado com respeito e deve ter uma vida digna.
A todas as Mulheres do Mundo, Mães, Avós, Filhas, Netas, Amigas, Companheiras...um grande abraço e OUSEM SER FELIZES!!!

06 março 2011

Música ao domingo [2]



Recordar uma musiquinha, porque não?
Afinal é Carnaval...ninguém leva a mal!!!
E, claro...brinquem, riam, amem, OUSEM SER FELIZES!!!
Blog Widget by LinkWithin