16 agosto 2005

Açores a Natureza Viva


Não poderia estar mais de acordo com esta afirmação, pois quem vai pela 1ª vez aos Açores, não mais quer sair de lá…ou anseia, rapidamente, lá voltar.
Foi o que eu senti quando pisei o solo da ilha de S. Miguel, quando me senti em terra firme e olhei á minha volta.
Não tenho palavras para descrever a beleza da ilha, a simpatia das gentes, diversos miradouros sobre o oceano, de onde se pode observar os recortes da costa, as angras e baias existentes, vistas deslumbrantes de paisagens inesquecíveis, de lagoas ou crateras de vulcões já extintos, fumarolas e nascentes de água, campos cultivados num ambiente de verdadeira tranquilidade e ausente de poluição.
A gastronomia e sem esquecer o famoso cozido das Furnas…um verdadeiro manjar dos deuses, cozido nas entranhas da terra, no fumegar do vulcão vivo.
A S. Miguel foi dado o nome de Ilha Verde e é a maior ilha do arquipélago, e por curiosidade, tem uma superfície de 759,41 km2, o comprimento é de 65 km e a largura de 14 km.
Locais de visita obrigatória e aos quais não falhei a visita e me deliciei: Sete Cidades com as suas 2 lagoas. O Miradouro do Escalvado, as Caldeiras da Ribeira Grande, a Praia dos Moinhos. Gorreana e Porto Formoso e a cultura do chá e visita ás respectivas fábricas, a Lagoa do Fogo, Ilhéu de Vila Franca, o Vale das Furnas e o seu famoso “cozido nas caldeiras”, o Parque “Terra Nostra”, o Salto do Cavalo, Ribeira Quente e o Nordeste.
Ficaria aqui, indefinidamente, a falar-vos destas maravilhas, mas termino meu artigo, com algumas fotos que tirei durante a minha estadia e deixo-vos um conselho…vão aos Açores, vale a pena e regressam de lá de alma renovada e com vontade de voltar no dia seguinte.
Eu voltarei lá um dia destes, mas desta vez, visitando outra ilha, pois sei que os Açores me conquistaram, lá deixei um pedaço da minha alma e do meu coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...