24 março 2004

História ou talvez não...

A pequena Brisa estava confusa, como a iriam sentir se nem os ventos fortes que sopravam do coração as pessoas conseguiam sentir?
Todos os dias ela observava as pessoas, sisudas, fechadas em si mesmas, tristes. Tinha que fazer alguma coisa.
Perguntou ao Vento e ele apenas lhe disse que quando crescesse iria entender. Nada disso, a Brisa queria fazer algo agora, meste momento.
Pensou...pensou...até que decidiu agir. Foi para a rua. Começou a distribuir sorrisos, cumprimentos, simpatia, atenção...
Os primeiros dias foram frustrantes, mas a pequena Brisa não se dá por vencida e insiste...insiste...e volta a insistir. Um dia alguém irá sentir essa Brisa refrescante que sopra do mais belo e profundo que tem a alma humana.
Será que ela está a soprar algo de errado? Ou será que cada um de nós vive tão fechado no seu mundo que não consegue sentir essa suavidade refrescante que é a simpatia, o carinho, a atenção , o sorriso?
Ela não vai desistir de soprar...de distribuir o melhor do ser humano...e algures alguém irá sentir e retribuir e então nesse dia ...mesmo tendo sido somente um ser humano a retribuir terá valido a pena o esforço.
Pensem nisso...não se fechem...sorriam, sejam gentis...vale a pena!!!
Sintam essa Brisa que sopra do fundo das vossas almas e ousem sorrir e ser felizes!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...