12 abril 2006

Amar



Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi para cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... para me encontrar...

Florbela Espanca, Charneca em Flor (1930)

7 comentários:

  1. Quanto já me doeu este verbo AMAR. A dor que não se vê...

    ResponderEliminar
  2. Espreitei sem medos!!!
    Bela casa nova!

    Deixo-te um sorriso...

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. E por falar em voz...amanhã é Dia Mundial da Voz, isto, se a minha agenda não estiver enganada. Um excelente fim de semana e um beijinho deste pecador assumido (segundo a igreja). Atenção ás amêndoas e todos os outros doces de deliciosa tentação.

    ResponderEliminar
  5. Que se pode dizer quando o que se lê é lindíssimo.Em nada alterará o sentido e a beleza das palavras.Desejo-te uma BOA PÁSCOA e a todos que te acompanham.Bjs.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...