09 setembro 2004

Farol de Esperança


Navegava perdida, no oceano agitado da vida até que ao longe, no horizonte das memórias perdidas encontrei um farol...
Desesperada por encontrar a esperança de dias melhores e felizes, remei com todas as minhas forças até lá...
Atraquei meu barco á encosta escarpada do farol...
Com as forças que me restavam escalei a íngreme encosta, até aquela luz que me cegava de tão intensa.
Pequena casa dava acesso a essa luz.
Entrei a medo.
Deparei com uma sala humilde e iluminada por uma vela pousada em cima de uma pequena mesa.
As paredes caiadas de branco, cortinas de renda e um quadro com a imagem de Jesus completavam o cenário.
Olhei para o quadro, demoradamente, e sem conseguir desviar o olhar, imensa calma se instalou no meu coração.
Sentei-me sem desviar o olhar e sem me aperceber, comecei a falar com Ele...
De repente, pareceu-me que Jesus saiu do quadro...impossível...estou a sonhar...
Não é sonho – respondeu-me Ele. Estou aqui ao pé de ti...chamaste-me e eu vim.
Lágrimas de gratidão corriam-me pelo rosto. Não era digna de tanto...
Orei, fervorosamente, como já não o fazia há muito tempo.
A conversa com Ele foi longa...expus o meu coração sofrido e torturado...entreguei-Lhe a minha vida...a minha alma atormentada.
As horas passaram sem dar por elas... lá fora caía a noite suavemente...o céu engalanava-se de estrelas cintilantes...mas a luz que saía daquela humilde casinha suplantava o sol mais brilhante...a estrela mais bonita...
A luz daquela casa era a Luz de Cristo...do Seu AMOR...
Naquele porto de abrigo encontrei-me com Ele...
Naquele farol perdido no oceano da vida recuperei o que fui e construí o que sou...
Naquele farol nasceu a esperança...
Hoje navego pela vida, com incertezas, com dores e alegrias, mas sem perder de vista aquele farol de esperança que me ilumina os passos incertos e vacilantes de alguém que está construindo o seu futuro com a certeza que Jesus caminha os mesmos passos que ela dando-lhe forças, alento, e coragem...
E quando no imenso areal da vida só vejo duas pegadas impressas na areia é aí que Jesus me pega ao colo, descansando os meus pés cansados da jornada da vida.
Continuo a minha jornada evolutiva...
Vacilante, muitas vezes...
Insegura, quase sempre...
Mas numa coisa vou firme...na esperança que renasceu no meu coração...na fé que transporta montanhas...no amor que ilumina o meu coração...
Que todos possam encontrar dentro de si o farol da esperança...

angelis

Sem comentários:

Enviar um comentário

Blog Widget by LinkWithin