31 maio 2011

Á espera...

Sento-me, á beira rio, e espero. Os barcos chegam cheios de gente. Partem cheios de gente e eu continuo á espera.
O tempo passa, o sol esconde-se envergonhado por trás dos montes, a noite chega de mansinho e eu, com alguma dor, abandono o meu banco de estimação e digo-lhe baixinho: até amanhã.
Quem sabe, com o nascer de um novo dia a minha espera termine...

1 comentário:

  1. ...eu já te disse que vou-te fazer uma visita mas não vou de barco, nem de comboio, nem de carro.
    Vou no meu jato particular!

    O problema é que tenho que aterrar mais acima uns quilómetros...e depois arranjar um motorista para me levar até tua casa.
    Ora aqui temos um problema...é que neste momento estou a dar trabalho ao Jorge Colunas (que anda zangado com a Nespresso e com o gaijito lá de cima. Tem a ver com recibos verdes), e sei que tu és "marradona" no Jorge :o)

    Portanto, temos aqui um problema.

    Entretanto e enquanto arranjo motorista substituto, vai esperando sentadinha para não te cansares, ok?

    Beijos e abraços com tarte de queijo! ;):)

    ResponderEliminar

Blog Widget by LinkWithin