25 junho 2004

Criança...



Nasceste, criança, botão de rosa,
Num jardim de esperança.
Olhaste o mundo
E sorriste.
Estendeste a tua mão pequena,
E acariciaste a minha face molhada.
Olhei-te e ri.
Ri como não o fazia há muito.
Era feliz!
E tu, criança, continuavas a sorrir!
Deste os teus primeiros passos,
Para subir os degraus da infância.
E ...
Quiseste brincar,
Mas não te deixaram.
Quiseste comunicar,
Mas selaram-te os lábios.
Quiseste sonhar,
Mas vedaram-te o caminho da fantasia.
Agora ...
Criança que me olhas a chorar
Criança que me estendes a tua mão gelada
Criança que refugias o teu corpo frágil nos meus braços
Quem apagou o teu sorriso?
Quem roubou o teu Natal?
Quem te abandonou nas vielas escuras da miséria?
Quem maltratou o teu coração?
É este duro passeio a tua cama
É este naco de pão o teu comer
De onde vieste?
Para onde vais?
Quem te pôs neste mundo infame?
Diz-me, criança, quem te matou?
Quando tu sorrias,
Eu era feliz.
Agora que silenciaram o teu riso,
Eu choro.
Homens, deixai as crianças serem CRIANÇAS!


Angelis

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...