12 agosto 2004

Contrastes



Não sei bem porquê, mas desde que vim de férias, virei-me para a realidade que me rodeia…talvez por estar de férias, talvez por ter mais tempo livre para ver com olhos de ver o que se passa à minha volta, sem a pressa, sem a correria agitada dos dias de trabalho.
Seja qual for a razão ou o motivo…estou a gostar desta nova forma de postar…de mostrar os contrastes gritantes desta cidade, deste país.
Esta foto foi tirada da janela da minha sala.
Vivo num local sossegado e tranquilo, numa das freguesias da Maia, e apesar de passar à porta a estrada principal, como vivo nas traseiras do prédio (posso viver num centro urbano, mas mesmo assim ter sossego e tranquilidade e algo muito importante…SOL…tanto de Verão como de Inverno…o astro – rei visita a minha casa), posso observar este, entre outros contrastes da cidade.
Vivo num prédio urbano…mas nas traseiras do mesmo ainda se vive como a foto documenta.
Vivo na área metropolitana do Porto, o metro de superfície já chega às terras maiatas, mas o saneamento básico chegou à pouco tempo também…quase ao mesmo tempo que o metro, e por pouco ele chegava 1ª que a qualidade de vida indispensável aos seus habitantes.
Descontente? Nem pensar…apenas constato a realidade que me rodeia e comento-a…nada mais que isso…tão simples quanto isso.
Deverei não ver o que me rodeia? Deverei silenciar o que não gosto?
Há que sermos interventivos conscientes na vida social.
Há que saber ser actuante, ser munícipe activo e consciente dos seus direitos e obrigações, questionar o município, mas também fazer a sua parte, tal como separar lixos, não sujar e poluir o que é bem comum.
Há que ter bom senso.
Este é um dos muitos contrastes desta cidade.
Voltarei com novos contrastes…afinal estou de férias e com tempo para procurar os contrastes que fazem cada terra ser única e igual a si própria.
É apenas um contraste que observo das janelas de minha casa.

angelis

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...